No Dia do Trabalhador, Dilma anuncia ser contra terceirização em atividade-fim

Na segunda parte de seu pronunciamento em comemoração à data, a presidenta reconheceu a importância de se regulamentar o trabalho terceirizado no país, mas ressaltou que é preciso manter a diferenciação entre as atividades fim e meio; Dilma aproveitou também para anunciar a criação...

832 0

Na segunda parte de seu pronunciamento em comemoração à data, a presidenta reconheceu a importância de se regulamentar o trabalho terceirizado no país, mas ressaltou que é preciso manter a diferenciação entre as atividades fim e meio; Dilma aproveitou também para anunciar a criação de um Fórum sobre questões ligadas a previdência e trabalho, uma antiga demanda dos trabalhadores 

Por Redação 

Dividido em três partes, o primeiro vídeo do pronunciamento da presidenta Dilma Rousseff em comemoração ao Dia do Trabalhador ressaltou as conquistas recentes, como a valorização do salário mínimo. No segundo e no terceiro vídeo, divulgados no início da tarde deste 1º de maio, Dilma fala sobre o Projeto de Lei da Terceirização (PL 4330), sobre direito de manifestação e sobre a criação de um espaço de diálogo entre governo, entidades e trabalhadores.

Quanto ao PL 4330, que tramita no Congresso Nacional, Dilma reconheceu a importância de se regulamentar o trabalho terceirizado no país, já que mais de 10 milhões de pessoas são contratadas nesse tipo de regime. Ela pontuou, contudo, que não apoia a terceirização para atividade-fim.

“Sei da importância da regulamentação do trabalho terceirizado no país (…) Ela precisa, porém, manter a diferenciação entre a atividade fim e meio (..) É preciso assegurar ao trabalhador a garantia dos direitos conquistados”, disse, afirmando ainda que o seu governo “tem o compromisso de manter os direitos e as garantias dos trabalhadores”.

Já na última parte de sua mensagem, a presidenta ressalta o fato de que estamos em uma democracia e que por isso é preciso “nos acostumarmos com a voz das ruas” mas lembrou, em semana de violência em Curitiba, que “é preciso fazer isso sem violência e sem repressão”.

Para finalizar, Dilma anunciou a criação do “Fórum de Debates de Políticas de Emprego, Trabalho, Renda e Previdência”, que visa reunir centrais sindicais,representantes dos aposentados e pensionistas, empresários e governo em prol da construção de um diálogo sobre questões ligadas a previdência e trabalho. Essa é uma antiga reivindicação de sindicalistas. 

“Propomos como pauta para os trabalhos do Fórum sustentabilidade do sistema previdenciário, regras de acesso, idade mínima, tempo de contribuição e fator previdenciário. Propomos ainda como pauta políticas de fortalecimento do emprego, do trabalho e da renda; medidas de redução da rotatividade, de formalização e aumento de produtividade de trabalho”, explicou.

Confira abaixo a íntegra dos dois últimos vídeos de Dilma neste 1º de maio:

Mensagem ao trabalhador: A terceirização e a garantia de direitosManter os direitos e garantias dos trabalhadores é um compromisso do governo. Nesta segunda mensagem em comemoração ao #DiaDoTrabalhador, a presidenta Dilma Rousseff fala sobre a importância de se regulamentar o trabalho terceirizado no Brasil sem afetar os avanços já conquistados. Assista a mais este vídeo, compartilhe e acompanhe o Palácio do Planalto para conferir a sequência. goo.gl/qm7ZI9

Posted by Palácio do Planalto on Friday, 1 May 2015

Mensagem ao trabalhador: Diálogo sem repressão é base da democriaNa terceira e última parte da mensagem feita por Dilma Rousseff em comemoração ao #DiaDoTrabalhador, a presidenta defende o respeito ao direito de manifestação dos trabalhadores. Ela destaca que somente o diálogo pode construir consensos em direção ao crescimento do país, com mais emprego e renda. Assista, compartilhe e confira aqui no Palácio do Planalto os vídeos anteriores. goo.gl/BBSuip

Posted by Palácio do Planalto on Friday, 1 May 2015



No artigo

x