Aécio e os aviões: Tucano usou aeronaves oficiais de MG quando já não era mais governador

Envolvido em outras polêmicas com aeronaves - como o caso do aeroporto em Cláudio nas terras do seu tio-avô ou o helicóptero com cocaína dos Perrella -, Aécio coloca agora no currículo mais uma: utilizou, ao menos seis vezes, helicópteros oficiais do estado entre...

733 0

Envolvido em outras polêmicas com aeronaves – como o caso do aeroporto em Cláudio nas terras do seu tio-avô ou o helicóptero com cocaína dos Perrella -, Aécio coloca agora no currículo mais uma: utilizou, ao menos seis vezes, helicópteros oficiais do estado entre 2011 e 2012, quando já tinha deixado o governo de Minas Gerais 

Por Redação 

Ex-candidato à presidência da república no ano passado, o senador Aécio Neves (PSDB) está envolvido em mais uma polêmica envolvendo aeronaves. Ele utilizou em ao menos seis ocasiões diferentes helicópteros e jatos oficiais do governo de Minas Gerais quando já não era mais governador.

As informações, reveladas pelo jornal Folha de S. Paulo, constam nos Relatórios do Gabinete Militar do Estado e mostram que o presidente do PSDB fez as viagens em aeronaves do governo entre 2011 e 2012 sem a presença de uma autoridade oficial, como exige o regulamento para o uso das aeronaves. O tucano deixou o cargo de chefe do executivo mineiro em 2010.

Um dos helicópteros utilizados por Aécio neste período, inclusive, foi um de transporte especial que teve seu uso regulamentado em seu próprio governo. Este, em específico, destinava-se ao “atendimento do governador do Estado, em deslocamento de qualquer natureza, por questões de segurança”.

Procurado para comentar o caso, o senador disse apenas que estava em “missões especiais” a pedido de seu sucessor no governo, Antonio Anastasia – também tucano. A resposta, inclusive, serviu para justificar apenas três dos seis voos que constam no relatório. As outras viagens não foram comentadas.

Essa é apenas mais uma polêmica com aeronaves envolvendo Aécio Neves. Até hoje o caso do aeroporto de Cláudio (MG), construído com recursos públicos nas terras de seu tio-avô e a ligação deste aeroporto com o caso do helicóptero da família do senador Zezé Perrella (PDT), apreendido com mais de 400 kg de pasta base de cocaína, não foram esclarecidos.



No artigo

x