Coletiva de Francischini teria derrubado o comandante geral da PM do Paraná

Em entrevista coletiva para falar da operação policial que deixou centenas de manifestantes feridos em Curitiba, o secretário de Segurança Pública paranaense se isentou de qualquer culpa e responsabilizou o comando da polícia; já há informações de que o comandante geral da PM, coronel...

551 0

Em entrevista coletiva para falar da operação policial que deixou centenas de manifestantes feridos em Curitiba, o secretário de Segurança Pública paranaense se isentou de qualquer culpa e responsabilizou o comando da polícia; já há informações de que o comandante geral da PM, coronel Cesar Kogut, tenha deixado o cargo 

Por Redação

O secretário de Segurança Pública do Paraná, Fernando Francischini, convocou nesta segunda-feira (4) uma entrevista coletiva para abordar a operação policial da semana passada que deixou mais de 200 manifestantes feridos no Centro Cívico, em Curitiba. Em sua fala, Francischini negou que tenha qualquer responsabilidade sobre o caso e atribuiu a culpa pelo ocorrido ao comando da Polícia Militar, órgão vinculado à sua pasta.

“O controle de uma operação de campo é da polícia. A secretaria é responsável por fazer a gestão da pasta. Isso [atribuir diretamente à secretaria a responsabilidade] é tentar politizar a questão”, afirmou. 

A postura do secretário em atribuir a responsabilidade à PM teria causado certo desconforto na corporação. De acordo com o Blog do Esmael Morais, o comandante geral da Polícia Militar paranaense, César Kogut, deixou o cargo após a entrevista de Francischini. As informações teriam sido dadas ao blog por uma fonte interna da PM.

A reportagem da Fórum tentou entrar em contato com a Polícia Militar para confirmar a informação, mas não obteve retorno.

Leia também: 

Presidente do PSDB do Paraná pede a cabeça do secretário de Segurança Pública

 



No artigo

x