Vídeo de mulher agredida por policial em banco de SP provoca revolta

Barrada na porta giratória, a cliente tentou explicar que tem algo semelhante a um pino de metal no braço; mesmo assim, foi arrancada com força por um PM e jogada no chão da agência bancária.

999 0

Barrada na porta giratória, a cliente tentou explicar que tem algo semelhante a um pino de metal no braço; mesmo assim, foi arrancada com força por um PM e jogada no chão da agência bancária

Por Redação

Um vídeo publicado no YouTube no último fim de semana gerou revolta ao mostrar uma mulher sendo agredida por um policial militar em uma agência bancária da zona sul de São Paulo. A cliente, identificada como Cláudia Vieira Moss, foi impedida de entrar no banco e se negou a sair da porta giratória.

Ela explicou que tem algo semelhante a um pino de metal no braço e, mesmo após mostrar a bolsa várias vezes, foi arrancada pelo PM com força e jogada no chão. Outro policial tentou acalmar o colega, sem sucesso. A situação foi testemunhada por várias pessoas que criticaram a ação do soldado Aquino, como se identifica na gravação.

Não há nenhuma lei que obrigue o portador de pinos ou placas cirúrgicas a andar com documentos que comprovem sua condição. Procurada, a Polícia Militar informou que o caso aconteceu em agosto de 2014 e que o soldado foi exonerado dois meses depois.

Veja abaixo o momento da agressão policial:

Foto de capa: Reprodução/YouTube



No artigo

x