Thammy Miranda: “Me defino como homem trans”

"Devemos brigar para que sejamos definidos como trans, porque eu me nego a me resumir a uma genitália", diz o ator e empresário, que lançará um programa no canal Youtube para discutir transexualidade

4472 0

“Devemos brigar para que sejamos definidos como trans, porque eu me nego a me resumir a uma genitália”, diz o ator e empresário, que lançará um programa no canal Youtube para discutir transexualidade

Por Redação

Homem trans: é dessa maneira que se define o ator e empresário Thammy Miranda. Em entrevista ao portal NLucon, ele falou sobre o processo de descoberta de sua identidade de gênero. “Tenho certeza absoluta que esta é a forma como eu me sinto desde sempre. Mas a dificuldade surgiu por causa dessa sociedade que é machista, que diz que para ser homem é preciso ter um pinto”, afirmou.

Thammy relatou as ofensas de que é vítima – relacionadas, quase sempre, à transfobia. “As agressões que eu sofro são: ‘Mas você não vai ter um pinto nunca, nunca vai ser homem’. Para as pessoas, ser homem é ter um pau, da mesma forma que as pessoas chamam de ‘cara’ as (mulheres) transexuais que não fizeram a operação (de redesignação sexual, a mudança de sexo). Devemos brigar para que sejamos definidos como trans, porque eu me nego a me resumir a uma genitália. Eu sou homem, mas um homem trans, no sentido de hombridade, de me sentir como um, não por causa de um órgão genital”, argumenta.

Embora ainda esteja se habituando ao ambiente da militância LGBT, o ator não vê problema em se tornar um símbolo do movimento, pela visibilidade que tem. “Se eu estou com o microfone na mão e com uma câmera focada em mim, por que não representar?”, considera. “Muitas pessoas estão me cobrando essa responsabilidade. Se eu não me defino, estarei em cima do muro e parece que não quero pegar essa causa para mim. E, agora, tomando consciência dessa proporção, estou procurando conversar com outros homens trans, a gente fez um grupo no Whatsapp e estamos marcando encontros. Eu quero conhecer mais eles, as histórias deles.”

O filho da cantora Gretchen contou que lançará um programa no canal Youtube para discutir transexualidade. “Quero representar também os homossexuais em geral, as pessoas que querem ser aceitas como são. O meu programa no Youtube vai se chamar ‘Aceita, que dói Menos’, justamente para as pessoas aceitarem como somos. Não quer dizer que quero que as pessoas nos engulam, mas que, caso elas nos aceitem, vai doer menos para mim, para ela, para você, para todo mundo”, assinala.

Figura constante nas editorias e portais de celebridades, Thammy confessa se incomodar com a abordagem das matérias, que muitas vezes o descrevem como a mulher que “se transformou” em homem. “É a mídia sensacionalista que quer ganhar cliques. Falar que Thammy está sem camisa vai dar mais cliques que falar sobre o meu novo trabalho (…) Entendo assim e já estou acostumado”, conforma-se.

(Foto: Reprodução/Facebook)



No artigo

x