Líder de protestos pela intervenção militar é investigado pela Polícia Federal

O capitão da reserva da Marinha Sérgio Luiz Zorowich coordena manifestações pedindo ação imediata das Forças Armadas para derrubar o atual governo. Questionado se suas atitudes não se enquadram no incitamento proibido pela Lei de Segurança Nacional, respondeu: “não deixa de ser, não vou...

961 0

O capitão da reserva da Marinha Sérgio Luiz Zorowich coordena manifestações pedindo ação imediata das Forças Armadas para derrubar o atual governo. Questionado se suas atitudes não se enquadram no incitamento proibido pela Lei de Segurança Nacional, respondeu: “não deixa de ser, não vou desmentir”

Por Redação

O capitão da reserva da Marinha Sérgio Luiz Zorowich foi intimado para depor na Polícia Federal na semana que vem. Ele é um dos líderes dos protestos que pedem uma intervenção militar no Brasil. Nas redes sociais, Zorowich possui milhares de seguidores e publica mensagens pedindo ação imediata das Forças Armadas para derrubar o atual governo, por considerar a ideia de impeachment muito branda.

Apesar de o inquérito não especificar o motivo da investigação, o militar alega que o objetivo é enquadrá-lo na Lei de Segurança Nacional, que prevê punição para quem incitar “subversão da ordem política ou social” ou “animosidade entre as Forças Armadas ou entre estas e as classes sociais ou as instituições civis”.

“Não deixa de ser uma ironia que eu, defensor da intervenção militar, seja enquadrado em uma lei criada durante o regime”, afirmou ao jornal Estado de S. Paulo. Questionado se suas atitudes não se enquadram no incitamento proibido pela lei, Zorowich respondeu: “não deixa de ser, não vou desmentir”.

Foto de capa: Reprodução



No artigo

x