Parecer encomendado pelo PSDB descarta impeachment de Dilma

Documento entregue pelo jurista Miguel Reale Júnior ontem (20) ao presidente do partido, Aécio Neves, afirma que não há indícios suficientes para entrar com a medida.

610 0

Documento entregue pelo jurista Miguel Reale Júnior ontem (20) ao presidente do partido, Aécio Neves, afirma que não há indícios suficientes para entrar com a medida

Por Redação

O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG), recebeu ontem (20) o parecer do ex-ministro da Justiça, Miguel Reale Júnior, recomendando que o partido descarte a abertura de processo de impeachment contra a presidenta Dilma Rousseff. Segundo o jurista, não há fatos suficientes para entrar com a ação.

O tucano afirmou que o documento aponta indícios de crime de responsabilidade por parte da presidenta “cada vez maiores”, mas apresenta medidas judiciais que podem vir a ser adotadas, excluindo o impeachment. “Não é agenda para agora”, declarou o senador, frustrando boa parte da bancada do partido na Câmara, que defendia um pedido direto no Congresso.

Porém, o próprio presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), já havia sinalizado que arquivaria o processo. Agora, Aécio deve se reunir com outros políticos para apresentar as conclusões do parecer. Ele disse que a oposição agirá unida e não poupará esforços para desgastar o governo petista.

Foto de capa: Divulgação/Facebook



No artigo

x