“Se FHC quiser falar de corrupção, precisaria contar a história de sua reeleição”, diz Lula

O petista rebateu as críticas do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso feitas no programa do PSDB na última terça-feira: “Não teve no nosso mandato 'engavetador' no Ministério Público e não teve afastamento de delegado da Polícia Federal por investigar. Não tem tapete para esconder a...

2070 0

O petista rebateu as críticas do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso feitas no programa do PSDB na última terça-feira: “Não teve no nosso mandato ‘engavetador’ no Ministério Público e não teve afastamento de delegado da Polícia Federal por investigar. Não tem tapete para esconder a sujeira”

Por Redação

Ontem (20), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) rebateu as críticas do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso feitas no programa do PSDB na última terça-feira. O tucano afirmou que “a raiz da crise atual foi plantada bem antes da eleição da atual presidente”. “Os enganos e desvios começaram já no governo Lula. O que a realidade está mostrando é que nunca antes neste país se errou tanto nem se roubou tanto em nome de uma causa”, afirmou.

Durante evento promovido pela Contraf-CUT na capital paulista, Lula disse que ficou “triste” com as declarações. “Eu vi o programa do nosso adversário ontem, eu fico triste, porque um homem que foi presidente da República, letrado como ele é, não tinha do direito de falar a bobagem que ele falou”, destacou.

“Se ele quisesse falar de corrupção, precisaria contar para esse país a história de sua reeleição”, disse em referência às denúncias de compra de votos em 1997. “Não teve no nosso mandato ‘engavetador’ no Ministério Público e não teve afastamento de delegado da Polícia Federal por investigar. Só há um jeito das pessoas não serem incomodadas neste país, é serem honestas, é fazerem a coisa certa. Não tem tapete para esconder a sujeira. No tempo deles, só tinha tapete”, acrescentou.

Quanto à disputa pelo Palácio do Planalto em 2018, Lula contou que virou alvo da oposição, que tem deixado as críticas à presidenta para passar a atacá-lo. Ele não confirmou nem desmentiu a pretensão de concorrer ao cargo, mas afirmou estar assustado com a violência de seus adversários.

Foto de capa: Ricardo Stuckert/Instituto Lula



No artigo

x