Fernando Brito: Vem aí a emenda “aglomerativa” para reduzir maioridade

A “aglutinação” de emendas consiste em retirar trechos para simular uma decisão “diferente”, mas que preserva a intenção do original recusado. Como o Supremo se omitiu, o audacioso Eduardo Cunha não se peja de apelar, de novo, para o expediente

489 0

A “aglutinação” de emendas consiste em retirar trechos para simular uma decisão “diferente”, mas que preserva a intenção do original recusado. Como o Supremo se omitiu, o audacioso Eduardo Cunha não se peja de apelar, de novo, para o expediente

Por Fernando Brito, no Tijolaço

Como a Ministra Rosa Weber não concedeu liminar no pedido de suspensão da decisão inédita da Câmara de aprovar o que havia rejeitado na véspera, no caso do financiamento empresarial das campanhas eleitorais ( diz o Lauro Jardim, da Veja, que com um recado ameaçador do presidente da Câmara), Eduardo Cunha sente-se livre para ir adiante no seu golpismo.

Agora, apelou, segundo o“Painel” da Folha para uma “emenda aglomerativa” (o termo regimental é aglutinativa) para voltar a por em votação a redução da maioridade penal, agora com um “mapa” completo de quem é que deve ser pressionado, chantageado politicamente, exposto e execrado.

Daqueles “deputadozinhos” que devem receber ofertas e penitências por não terem seguido o “mestre”.

Cada um aí imagine como quiser qual serão os métodos do “trabalho de convencimento” de Cunha.

O interessante, juridicamente, é que a “aglutinação” de emendas consiste em retirar trechos para simular uma decisão “diferente”, mas que preserva a intenção do original recusado.

Como o Supremo se omitiu, o audacioso Cunha não se peja de apelar, de novo, para o expediente.

E são poucos os que têm coragem ou possibilidade de chamá-lo pelo que é: um golpista regimental.

Como faz, com a sinceridade de quem não tem que ficar de meias-palavras, o meu sempre professor Nílson Lage, no Facebook:

“A capangada – conjunto de políticos conservadores, estelionatários da fé. ladrões do erário, neotrogloditas e picaretas avulsos – não se conforma de ter perdido um round em sua luta pelo poder total. O mestre-sala da politicagem prepara novas piruetas para a mídia do próximo fim de semana.”

E a imprensa, que perdeu todo os pruridos de humanismo, decência e moralidade, guiando-se pelo único norte da demagogia antigoverno, adora as piruetas.

Foto: Gustavo Lima/Câmara dos Deputados



No artigo

x