Após petição online, dicionário Michaelis muda definição de casamento

Antes, o termo era definido como "união legítima de homem e mulher", agora, é caracterizado como "união entre duas pessoas"; segundo editora Melhoramentos, responsável pelo dicionário, alteração já está sendo feita nas versões online e nas reimpressões e novas edições

872 0

Antes, o termo era definido como “união legítima de homem e mulher”, agora, é caracterizado como “união entre duas pessoas”; segundo editora Melhoramentos, responsável pelo dicionário, alteração já está sendo feita nas versões online e nas reimpressões e novas edições

Por Redação

O dicionário Michaelis, um dos mais vendidos do país, alterou o verbete sobre a palavra “casamento” na última quarta-feira (1º), depois que uma petição foi lançada no site Change.org. “Peço que o dicionário compreenda o momento histórico que vivemos e mude esta definição, em respeito aos milhões de brasileiros que, como eu, constroem seus casamentos homoafetivos”, escreveu no abaixo-assinado online Eduardo Santarelo, autor da iniciativa.

Antes, o Michaelis definia “casamento” da seguinte forma: “ca.sa.men.to sm (der de casar+mento, como esp casamiento) 1. União legítima de homem e mulher. 2. União legal entre homem e mulher, para constituir família. […]”. Agora, mudou para: “ca.sa.men.to sm (der de casar+mento, como esp casamiento) 1. Ato solene de união entre duas pessoas; casório, matrimônio. 2. Cerimônia que celebra vínculo conjugal; matrimônio.”

Três dias após iniciar a campanha, Santarelo recebeu o posicionamento de Breno Lerner, diretor superintendente da Editora Melhoramentos, responsável pelo dicionário. “Solicitamos a nossos dicionaristas uma nova redação do verbete e acreditamos que para mudança dos bancos de dados e readequação das versões online do dicionário serão necessários 30 dias úteis. Para as versões em papel, conforme sejam feitas as reimpressões e novas edições, o verbete será corrigido”, afirmou Lerner.

(Foto: Neiva Motta/Governo do RS)



No artigo

x