Ponte Costa e Silva troca de nome e encerra homenagens à ditadura no DF

Depois de ampla discussão, a Câmara Legislativa do Distrito Federal aprovou nesta semana a mudança do nome da ponte, que passa a se chamar Honestino Guimarães, em referência ao líder estudantil morto durante os anos de chumbo.

914 0

Depois de ampla discussão, a Câmara Legislativa do Distrito Federal aprovou nesta semana a mudança do nome da ponte, que passa a se chamar Honestino Guimarães, em referência ao líder estudantil morto durante os anos de chumbo

Por Redação

A Ponte Costa e Silva era o único monumento que restava na capital do país em homenagem a protagonistas da ditadura militar. Agora, ela pode deixar o nome do marechal para se chamar Honestino Guimarães, líder estudantil morto durante os anos de chumbo. Depois de ampla discussão, a Câmara Legislativa do DF aprovou nesta semana, com 14 votos a favor, o Projeto de Lei nº 130, do deputado Ricardo Vale (PT), que modifica o nome da ponte.

A mudança precisa ser sancionada ainda pelo governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollembert que, segundo a Assessoria de Comunicação da Secretaria de Relações Institucionais, aguarda o recebimento da redação final do PL. A ponte possui 400 metros de extensão, foi projetada pelo arquiteto Oscar Niemeyer e inaugurada em 1976, ligando o Setor de Clubes Sul à Península dos Ministros e à Quadra 11 do Lago Sul.

Foto de capa: Wikipedia

 



No artigo

x