Grécia: Pesquisas indicam vitória do “não” em referendo

Levantamentos realizados após o fechamento das urnas apontam que os gregos rejeitarão as medidas de austeridade propostas pelos credores internacionais em troca de ajuda financeira ao país

501 0

Levantamentos realizados após o fechamento das urnas apontam que os gregos rejeitarão as medidas de austeridade propostas pelos credores internacionais em troca de ajuda financeira ao país

Por Redação*

Pesquisas divulgadas neste domingo (5) após o fechamento das urnas na Grécia apontam vitória do “não” no referendo convocado para saber se a população aceita ou rejeita as medidas de austeridade propostas pelos credores internacionais em troca de ajuda financeira ao país.

Com 30% das urnas apuradas, o “não” aparece com 61% contra 39% do “sim”. O canal Skai TV projeta que o “não” atingirá 51,5% dos votos, enquanto o “sim” terminará com 48,5%. Já o canal Alpha prevê que o “não” acabe entre 49,5% a 54,5%, enquanto o sim fique na faixa entre 45,5% a 50,5%.

A votação se encerrou às 19h (13h, no horário de Brasília), e o resultado será conhecido ainda hoje. Ao todo, 9,9 milhões de gregos estavam aptos a votar. Segundo a agência de notícias grega Amna, a participação eleitoral foi cerca de 65%, a mesma registrada nas eleições legislativas de janeiro.

A consulta à população foi chamada na semana passada pelo primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras. As propostas em questão foram feitas por credores como FMI (Fundo Monetário Internacional), BCE (Banco Central Europeu) e a zona do euro.

Depois de votar, Tsipras declarou que a decisão dos gregos não poderá ser ignorada pela Europa. “Muitos podem tentar ignorar o desejo de um governo, mas ninguém pode ignorar a vontade de uma população que está buscando viver com dignidade, com suas próprias mãos”, disse o premiê.

*Com informações da Folha de S. Paulo e Agência Brasil

(Foto: Reprodução/Twitter)



No artigo

x