Jovem Pan recebia dinheiro para divulgar reportagens favoráveis a Kassab, diz revista

Segundo a edição de julho da revista Piauí, "um jornalista poderia receber até 10 mil reais extras fazendo uma reportagem pautada pelos marqueteiros da prefeitura” de São Paulo durante a gestão de Gilberto Kassab (PSD), atual ministro das Cidades.

1232 0

Segundo a edição de julho da revista Piauí, “um jornalista poderia receber até 10 mil reais extras fazendo uma reportagem pautada pelos marqueteiros da prefeitura” de São Paulo durante a gestão de Gilberto Kassab (PSD), atual ministro das Cidades

Por Redação

Durante a gestão de Gilberto Kassab (PSD) na prefeitura de São Paulo, a rádio paulista Jovem Pan foi favorecida financeiramente para enaltecer o então prefeito. De acordo com a edição de julho da revista Piauí, repórteres da emissora recebiam até R$ 10 mil extras ao produzir reportagens que retratassem de forma positiva ações ou programas da gestão do atual ministro das Cidades. As informações são da Carta Capital.

“Na gestão de Gilberto Kassab, do PSD, a prefeitura costumava pagar cachê aos repórteres da [Jovem] Pan por esse tipo de serviço, e um jornalista poderia receber até 10 mil reais extras fazendo uma reportagem pautada pelos marqueteiros da prefeitura”, informa a reportagem da Piauí.

Ainda segundo a matéria, peças publicitárias de empresas ligadas ao governo de Geraldo Alckmin (PSDB), como Metrô e Sabesp, aparecem “disfarçadas” em meio à programação em forma de “publieditorial”. Ou seja, o ouvinte não é avisado de que não se trata de jornalismo, e sim propaganda. Somente neste ano, conforme apurado pela Carta Capital, o Metrô investiu R$ 235 mil na Jovem Pan.

O texto divulgado pela revista Piauí aborda a guinada conservadora da rádio paulista, que se modificou para capturar a audiência do público antipetista. Ícones da nova direita, como Rachel Sheherazade e Reinaldo Azevedo, são funcionários da emissora.

(Foto: Elza Fiúza/Agência Brasil)



No artigo

x