Contra pressão pelo emagrecimento, neozelandesa documenta mudanças em seu corpo após o parto

"Depois do nascimento do meu segundo filho, fiz isso com o pensamento de que pudesse ajudar, pelo menos, uma mãe a não se sentir tão sozinha", escreveu a nutricionista Julie Bhosale em texto que viralizou na internet

1452 0

“Depois do nascimento do meu segundo filho, fiz isso com o pensamento de que pudesse ajudar, pelo menos, uma mãe a não se sentir tão sozinha”, escreveu a nutricionista Julie Bhosale em texto que viralizou na internet

Por Redação

A neozelandesa Julie Bhosale decidiu enfrentar a pressão que mulheres sofrem para entrar rapidamente em forma após dar à luz a seus bebês. Em seu blog, a nutricionista postou um texto intitulado “Meu corpo real pós-parto” (leia aqui) contando sobre o período posterior ao nascimento de seu segundo filho. O artigo, que viralizou na internet, é acompanhado por fotos de Julie antes e depois da gravidez, nas quais é possível notar as mudanças em seu corpo até as 14 semanas após a gestação:

julie-bhosale1
(Reprodução)

“Vivemos numa sociedade que nos empurra imagens todos os dias de mulheres que deram à luz e ‘entraram em forma’ – ótimo para elas (de verdade, Kate Middleton, você é incrível!). Mas essa é a imensa minoria”, escreveu Julie. “Para a maioria de nós, o corpo muda, e muda muito. É assustador, difícil e algumas vezes pode até ser decepcionante, mas é real e normal.”

A nutricionista conta que, depois de sua primeira gestação, foi vítima das pressões sociais. “Eu de fato lutei contra toda as mudanças no meu corpo após o nascimento do meu primeiro filho. Sentia muita pressão para ter meu antigo corpo de volta – e eu também me cobrava muito, achando que por ser uma pessoa em forma e saudável isso seria fácil”, disse em entrevista ao Huffington Post.

Por conta de toda a angústia pela qual passou, a neozelandesa resolveu compartilhar sua experiência no intuito de dar força a outras mulheres. “Eu também lutei para amamentar meu filho e recuperar a minha confiança em mim mesma inclusive como mãe. Então, depois do nascimento do meu segundo filho, fiz isso com o pensamento de que pudesse ajudar, pelo menos, uma mãe a não se sentir tão sozinha”, relatou.



No artigo

x