CD dos Racionais MC’s é presente da prefeitura de SP para o Papa Francisco

Álbum Sobrevivendo no Inferno, um dos maiores sucessos da trajetória do grupo de rap, será deixado aos cuidados do pontífice. Ideia do presente foi sugerida por jovens da periferia da capital

834 0

Álbum Sobrevivendo no Inferno, um dos maiores sucessos da trajetória do grupo de rap, será deixado aos cuidados do pontífice. Ideia do presente foi sugerida por jovens da periferia da capital

Por Redação

(Divulgação)
(Divulgação)

O álbum Sobrevivendo no Inferno, lançado pelo grupo de rap Racionais MC’s em 1997, foi escolhido pela prefeitura de São Paulo para presentear o Papa Francisco. O prefeito Fernando Haddad esteve no Vaticano nesta semana para participar de um seminário. As informações são do G1.

Segundo reportagem do portal, a sugestão de presente foi dada ao coordenador de Políticas para Juventude, Cláudio Aparecido da Silva, por jovens da periferia da capital. O disco é repleto de símbolos católicos, a começar pela capa, ilustrada por uma cruz e pelos dizeres do Salmo 23, capítulo 3: “Refrigere minha alma e guia-me pelo caminho da justiça”.

As próprias músicas fazem alusão a passagens e episódios bíblicos – as faixas Genesis Capítulo 4, Versículo 3 os levam já no nome. Um dos maiores sucessos de toda a trajetória dos Racionais MC’s, Diário de um detento (conferir videoclipe abaixo), parte do LP, também traz em sua letra referências a imagens religiosas. “O Senhor é meu pastor/Perdoe o que seu filho fez/Morreu de bruços no Salmo 23”, dizem alguns versos. O rap é um dos retratos mais fieis do Massacre do Carandiru e problematiza questões sempre presentes nas rimas dos Racionais, como o sofrimento do povo negro do Brasil, racismo, violência policial e a vida nas periferias de forma geral.

Haddad se encontrou com o Papa Francisco na terça-feira (21), mas não conseguiu entregar o presente. Ainda segundo o G1,  secretário de Relações Internacionais da Prefeitura, Vicente Travas, que continua em Roma, deve deixar o CD aos cuidados do Papa por meio do chanceler do Sacro Colégio.



No artigo

x