PF terá que explicar porque escondeu nome de Serra em relatório sobre Marcelo Odebrecht

Numa das mensagens do celular de Marcelo Odebrecht, havia a expressão "Adiantar 15 p/JS"; ao interpretar código, a Polícia Federal identificou JS como o senador José Serra (PSDB-SP), mas cobriu seu nome com tarja preta

5228 0

Numa das mensagens do celular de Marcelo Odebrecht, havia a expressão “Adiantar 15 p/JS”; ao interpretar código, a Polícia Federal identificou JS como o senador José Serra (PSDB-SP), mas cobriu seu nome com tarja preta

Do Brasil247

A superintendência da Polícia Federal do Paraná terá que explicar por que cobriu com tarjas pretas o nome do senador José Serra (PSDB-SP) no relatório do “Código Odebrecht” (sobre as mensagens interceptadas no celular do empresário Marcelo Odebrecht), que foi vazado ontem para a imprensa.

Numa das mensagens do celular de Marcelo Odebrecht, havia a expressão “Adiantar 15 p/JS”.

Ao interpretar o “Código Odebrecht”, a Polícia Federal identificou JS como o ex-governador e senador José Serra (PSDB-SP), mas cobriu seu nome com tarja preta.

No entanto, em relação a outros nomes que também contam com foro privilegiado, como o governador Geraldo Alckmin e o vice-presidente Michel Temer, também citados mas sem referência a pagamentos, não houve o mesmo cuidado.

As explicações devem ser dadas nesta quarta-feira 22. Também foram cobertos nomes de outros políticos, como José Eduardo Cardozo e Fernando Pimentel, mas apenas na menção a Serra havia uma referência a eventual pagamento.

Em nota, a assessoria do senador José Serra disse que ele “não tem a menor ideia do se trata”.

(Foto: Moreira Mariz/Agência Senado)



No artigo

x