Site dá passo-a-passo de “como estuprar uma mulher”

Entre as “dicas” publicadas pela página, estão guias de “como estuprar uma mulher na escola”, “como estuprar mulheres em festas e baladas” e outro específico para mulheres homossexuais. “Estuprar lésbicas é uma questão de honra, glória e bem-estar social”, anuncia a postagem. Saiba como...

7692 0

Entre as “dicas” publicadas pela página, estão guias de “como estuprar uma mulher na escola”, “como estuprar mulheres em festas e baladas” e outro específico para mulheres homossexuais. “Estuprar lésbicas é uma questão de honra, glória e bem-estar social”, anuncia a postagem. Saiba como denunciar essa e outras manifestações de violência na internet

Por Redação

A página Tio Astolfo tem provocado indignação ao defender o estupro e estimular várias outras formas de violência contra a mulher. Entre as “dicas” publicadas pelo site, estão guias de “como estuprar uma mulher na escola”, “como estuprar mulheres em festas e baladas” e um específico para mulheres homossexuais. “Estuprar lésbicas é uma questão de honra, glória e bem-estar social”, anuncia a postagem.

Apesar do conteúdo criminoso, a página segue no ar há mais de um mês. O autor defende a iniciativa como uma maneira de “expor a realidade a uma sociedade corrompida e degenerada pelo esquerdismo”. Para denunciar essa e outras manifestações de discriminação e incitação à violência na rede, basta entrar no site da Polícia Federal e preencher as informações solicitadas.

A ONG Safernet também recebe esse tipo de queixa e encaminha para os órgãos responsáveis, assim como o projeto Humaniza Redes, criado pelo governo federal.

Foto de capa: Violes



No artigo

x