Após atitudes de Cunha, Temer critica divisão interna do PMDB

O vice-presidente da República pediu mais moderação aos correligionários; as declarações do peemedebista surgem em um momento tenso entre o partido e o governo federal.

791 0

O vice-presidente da República pediu mais moderação aos correligionários; as declarações do peemedebista surgem em um momento tenso entre o partido e o governo federal

Por Redação*

Na sexta-feira (31), o vice-presidente Michel Temer criticou as divisões internas do PMDB. “Estamos passando por uma fase delicada no Brasil, que demanda muito equilíbrio. Não podemos radicalizar em nenhum momento”, disse, ao pedir mais moderação para os correligionários durante evento do partido, realizado na capital paulista.

A declaração surge em um momento tenso na relação entre os peemedebistas e o governo federal, desde que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), veio a público informar que passaria a fazer parte da oposição a Dilma Rousseff. Ele alegou estar sendo vítima de um complô, após ser acusado de receber propina em contratos da Petrobras investigados pela operação Lava-Jato.

“Não podemos pensar que divisões internas poderão fazer crescer o PMDB. O que nos faz crescer é a unidade”, insistiu, em seu discurso, o vice-presidente da República. Questionado se isso seria um recado a Cunha, Temer desconversou e preferiu focar na importância de manter o equilíbrio em meio a um cenário de crise.


* Com informações do Valor Econômico

Foto de capa: Divulgação



No artigo

x