Fifa cria cotas para ampliar participação de mulheres nas comissões técnicas do futebol feminino

Nas competições organizadas pela entidade, as mulheres terão que, a partir de agora, representar ao menos 50% da delegação das equipes; orientações podem se estender a organizações nacionais, como a CBF

659 0

Nas competições organizadas pela entidade, as mulheres terão que, a partir de agora,  representar ao menos 50% da delegação das equipes; orientações podem se estender a organizações nacionais, como a CBF

Por Redação

A Fifa pretende ampliar a participação de mulheres no estafe das equipes do futebol feminino por meio de cotas que vai criar para as competições que organiza. De acordo com a coluna Painel FC, da Folha de S. Paulo, as novas regras já passarão a valer na próximo Mundial Feminino Sub-17, que será realizado em 2016 na Jordânia.

A medida da entidade vem depois de uma análise do Mundial Feminino realizado este ano no Canadá. Foi observado que, apesar de a seleções serem compostas por mulheres, elas eram a minoria na delegação e nas comissões técnicas das equipes. A Fifa emitiu, então, um comunicado para suas 209 associações filiadas para que, na próxima competição, as equipes sigam as seguintes regras: deve haver ao menos uma mulher no corpo médico, uma mulher na comissão técnica e ao menos metade do corpo de delegação (dirigentes e representantes) deve ser composta mulheres.

Como as federações costumam a seguir as orientações da Fifa, as novas regras podem passar a valer, com o tempo, para torneios nacionais, como o Campeonato Brasileiro.

Foto: Reprodução



No artigo

x