A conta dos “passaralhos”

Entre 2012 e agosto de 2015, 1.103 jornalistas foram demitidos no Brasil. É a maior onda de demissões registrada na história recente do jornalismo brasileiro, consequência direta da crise do modelo de negócios na imprensa nacional e também na do resto do mundo

444 0

Entre 2012 e agosto de 2015, 1.103 jornalistas foram demitidos no Brasil. É a maior onda de demissões registrada na história recente do jornalismo brasileiro, consequência direta da crise do modelo de negócios na imprensa nacional e também na do resto do mundo

Por Observatório da Imprensa

1.103 jornalistas foram demitidos no Brasil entre 2012 e agosto de 2015 segundo dados do monitoramento da mão de obra ocupada na imprensa nacional, realizado pelo projeto Volt Data Lab junto a 53 empresas de comunicação em todo o país.

É uma média de quase 35 profissionais sem emprego a cada mês. É também a maior onda de demissões registrada na história recente do jornalismo brasileiro, consequência direta da crise do modelo de negócios na imprensa nacional e também na do resto do mundo. O drástico enxugamento nas redações brasileiras pode ser observado nas ilustrações abaixo, produzidas pelo Volt Data Lab:

demissoes jornalistas 01

demissoes jornalistas 02.

 

O site Nieman Lab, especializado em estudos sobre jornalismo, divulgou recentemente um levantamento, publicado em nossa seção Curadoria de Notícias, revelando que 28.450 profissionais perderam o emprego nos Estados Unidos desde 2009.

Você pode acessar os dados de desemprego de cada uma das 53 organizações monitoradas pelo Volt Data Lab acessando a página A conta dos passaralhos.



No artigo

x