Deputados estaduais assinam manifesto pela investigação do ataque ao Instituto Lula

Em documento suprapartidário, que conta com assinaturas de deputados que vão do PT ao PSDB, os parlamentares pedem uma investigação aprofundada e eficiente em relação ao ataque a bomba realizado contra o Instituto Lula no final do mês passado.

741 0

Em documento suprapartidário, que conta com assinaturas de deputados que vão do PT ao PSDB, os parlamentares pedem uma investigação aprofundada e eficiente em relação ao ataque a bomba realizado contra o Instituto Lula no final do mês passado

Por Redação

Quinze dias se passaram desde que o Instituto Lula, na zona sul de São Paulo, foi alvo de uma bomba caseira e até agora nenhum suspeito foi identificado. Com o intuito de que as investigações sejam aprofundadas e de que os responsáveis pelo atentado sejam punidos, deputados estaduais paulistas assinaram, nesta quinta-feira (13), um manifesto que será entregue ao secretário de Segurança Pública Alexandre de Moraes.

“Uma vibrante democracia como a nossa não pode admitir, em nenhuma hipótese, um ataque a bomba contra seus cidadãos, contra sede de instituições públicas ou privadas, sendo intolerável quando o ataque é desferido contra um ex-presidente da república e, mais especificamente, Lula”, diz parte do documento, assinado por 33 parlamentares de diferentes partidos.

Ainda que o manifesto tenha surgido de uma iniciativa da bancada do PT na Assembleia Legislativa, a causa foi abraçada até mesmo por representantes de partidos tidos como adversários, como foi o caso de Coronel Telhada (PSDB), que parabenizou a iniciativa e classificou o ataque contra o Instituto como um “crime”.

De acordo com o deputado petista João Paulo Rillo, que fez pronunciamento em plenário sobre o assunto, nenhum parlamentar se recusou a apoiar o manifesto e somente aqueles que não estavam presentes na sessão não assinaram.

Além de PT e PSDB, assinaram o texto em defesa das investigações parlamentares do PSB, PP, PTB, PV, PSL, PRB, PMDB, PCdoB, SDD e PSC.

Foto de capa: Instituto Lula



No artigo

x