“Tem que matar essa mulher”, afirma manifestante anti-Dilma em SP

Além de defender que a presidenta seja assassinada "por alguém que tenha coragem", a senhora que protestava na avenida Paulista disse que, se Dilma não morrer, que se instaure uma ditadura militar; confira o vídeo.

1479 0

Além de defender que a presidenta seja assassinada “por alguém que tenha coragem”, a senhora que protestava na avenida Paulista disse que, se Dilma não morrer, que se instaure uma ditadura militar; confira o vídeo

Por Redação

Nas manifestações contra o governo neste domingo (16), em diversas capitais do país, os pedidos de impeachment, renúncia da presidenta Dilma Rousseff e “fim da corrupção” eram as bandeiras mais levantadas. Não foi difícil encontrar, entretanto, manifestantes tomados por um sentimento de ódio tão grande que chegavam a pedir, entre outros absurdos, a volta de uma ditadura militar ou ainda o assassinato da chefe de Estado.

Um registro feito pelo colunista da Fórum Rodrigo Vianna, do blog O Escrevinhador, ilustra esse momento. Na avenida Paulista, uma manifestante vestindo as cores verde e amarelo não hesitou em defender a morte de Dilma Rousseff, e que essa seja promovida por um assassino – ou, nas palavras dela, “alguém que tenha coragem”.

Assista:



No artigo

x