Feliciano tenta censurar site de humor “Sensacionalista”

No processo, deputado federal afirma estar "abalado moralmente e torturado conscientemente" com as brincadeiras de que foi alvo por parte do site.

842 0

No processo, deputado federal afirma estar “abalado moralmente e torturado conscientemente” com as brincadeiras de que foi alvo por parte do site

Por Redação

O deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) não recebeu com bom-humor as brincadeiras de que foi alvo por parte do site humorístico Sensacionalista. Dizendo-se “abalado moralmente e torturado conscientemente”, ele entrou na Justiça contra o portal pedindo a proibição de piadas com sua figura, a exclusão das postagens já publicadas e uma indenização por danos morais. Além disso, solicitou que o processo corresse sob segredo judicial.

De acordo com o próprio Sensacionalista, o juiz Raimundo Silvino da Costa Neto, da Sétima Vara Cível de Brasília, negou os pedidos. “O conteúdo do próprio site ‘Sensacionalista’ se propõe exclusivamente a destacar coisas fantasiosas de pessoas conhecidas pelo público em geral. (…) ”, escreveu o magistrado na sentença. “Esse tipo de manifestação é salutar para o regime democrático e garantia de livre manifestação.”

Ainda segundo o Sensacionalista, foi um post intitulado “Marco Feliciano cancela a remessa de Xampu comprados em Miami” o motivador da ação. O texto foi divulgado em junho, quando a Suprema Corte dos EUA aprovou o casamento gay em todo o país. Além de abalado moralmente e torturado conscientemente”, o pastor evangélico alegou não poder “suportar a ideia de que qualquer pessoa possa acessar esse tipo de site virtual”. Argumentou ainda que, como deputado federal, tem a “obrigação social de manter incólume a sua honra”.

(Foto: Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados)



No artigo

x