Cientista norte-americano explica episódio de racismo em hotel; assista ao vídeo

O professor titular da Universidade de Columbia, Carl Hart, afirmou que não foi barrado em hotel de São Paulo, mas reforçou que o racismo estrutural brasileiro é uma realidade: "Quando saí do banheiro, os organizadores da conferência vieram pedir desculpas pelo que aconteceu. Disseram...

804 0

O professor titular da Universidade de Columbia, Carl Hart, afirmou que não foi barrado em hotel de São Paulo, mas reforçou que o racismo estrutural brasileiro é uma realidade: “Quando saí [do banheiro], os organizadores da conferência vieram pedir desculpas pelo que aconteceu. Disseram que, quando cheguei, um segurança do hotel iria me abordar porque eu não parecia pertencer àquele ambiente. Mas eu não testemunhei nada disso, foi o que me disseram”

Por Redação

O professor titular da Universidade de Columbia, em Nova York (EUA), Carl Hart, explicou ontem (29) sobre o suposto caso de racismo de que teria sido vítima no hotel Tivoli Mofarrej, em São Paulo. “Quando saí [do banheiro], os organizadores da conferência vieram pedir desculpas pelo que aconteceu. Disseram que, quando cheguei, um segurança do hotel iria me abordar porque eu não parecia pertencer àquele ambiente. Mas eu não testemunhei nada disso, foi o que me disseram”, afirmou em entrevista ao site Fluxo.

Ele disse, ainda, que se tivesse notado alguma atitude assim, “seria a primeira pessoa a dizer algo sobre isso”. O hotel negou que tenha barrado Hart. Imagens do circuito interno indicam que, até entrar em seu quarto, o neurocientista não foi abordado por funcionários do estabelecimento e andou livremente pelo saguão.

Surpreso com a repercussão do caso, o norte-americano disse que sua declaração sobre o abismo racial no Brasil, durante a palestra no Seminário Internacional de Ciências Criminais, não se relacionava com qualquer constrangimento que ele tenha passado, mas reforçou que o racismo estrutural brasileiro é uma realidade preocupante.

Assista ao vídeo:

Foto de capa: Reprodução/YouTube



No artigo

x