Refugiado sírio derrubado por cinegrafista húngara diz que “não pode perdoá-la”

No último domingo, Osama Abdel-Muhsen Alghadab, de 52 anos, chegou com o filho de sete à Alemanha, para onde pretende levar o restante da família no futuro; eles foram derrubados por Petra Laszlo quando atravessavam a fronteira da Hungria com a Sérvia

663 0

No último domingo, Osama Abdel-Muhsen Alghadab, de 52 anos, chegou com o filho de sete à Alemanha, para onde pretende levar o restante da família no futuro; eles foram derrubados por Petra Laszlo quando atravessavam a fronteira da Hungria com a Sérvia

Por Redação*

Osama Abdel-Muhsen Alghadab, o refugiado sírio derrubado pela cinegrafista húngara Petra Laszlo enquanto fugia de uma barreira policial, afirmou que “não pode perdoar” sua agressora. Quando foi atingido por ela, perto da fronteira com a Sérvia, Alghadab, de 52 anos, segurava no colo seu filho Zaid, de sete, e as imagens de ambos desabando ao chão após a rasteira de Laszlo ganharam o mundo.

“Foi um caos, as pessoas começaram a empurrar. Não vi de onde veio [a rasteira], não sabia se havia sido a cinegrafista ou a polícia. Só percebi quando estava caindo no chão”, contou Alghadab à Telesur. No último sábado (12), ele e o filho chegaram à Munique, na Alemanha. “No futuro, quero trazer minha esposa e meus outros filhos para cá. Mas não quero que façam a mesma jornada, quero que venham legalmente”, disse o imigrante, pai de quatro filhos, ao todo.

Leia também:

Refugiado sírio derrubado por cinegrafista húngara vai morar e trabalhar na Espanha

Alghadab e a família viviam na cidade de Deir ez-Zor, mas, há três anos, mudaram-se para a Turquia por conta da guerra. “Nós tínhamos uma vida normal até que a guerra atingisse nossa região. Ficamos por um tempo e esperamos, mas depois de toda a destruição, partimos. Fomos para a Turquia no final de 2012”, relata.

Remember the refugee father/son who were kicked and tripped by a Hungarian camerawoman? They’ve arrived safely in Germany.

Posted by Muhammad Lila on Domingo, 13 de setembro de 2015

*Com informações do Brasil Post



No artigo

x