Fórum é alvo de ataque cibernético

O ataque ao portal da revista ocorreu na madrugada do último sábado (19). Segundo o editor-chefe, Renato Rovai, não está descartada a possibilidade de motivações ideológicas e todas as medidas legais serão tomadas para...

580 0

O ataque ao portal da revista ocorreu na madrugada do último sábado (19). Segundo o editor-chefe, Renato Rovai, não está descartada a possibilidade de motivações ideológicas e todas as medidas legais serão tomadas para a investigação deste caso

Por Maíra Streit

O portal da revista Fórum sofreu um ataque na madrugada do último sábado (19). Segundo foi apurado, o invasor criou um usuário parecido com o utilizado pelos administradores da página para fazer alterações e tirá-la do ar. De acordo com o gestor de Marketing e Tecnologia da Fórum, Daniel Bryan, a pessoa responsável pelo ato possui um bom nível de conhecimento técnico e rendeu prejuízos que ainda estão sendo analisados pela equipe.

No sábado, o invasor ainda se apropriou do servidor para fazer outros ataques, o que resultou à Fórum uma advertência da empresa Amazon Web Services. Bryan afirma que o episódio pode ter a ver com um fato que aconteceu na semana passada, quando todos os administradores da página da revista no Facebook ficaram sem acesso à rede social por quase dois dias. Para ele, as duas ocorrências estariam interligadas.

O editor-chefe, Renato Rovai, ressaltou que não está descartada a possibilidade de uma motivação ideológica para os ataques. Ele lembra que não é a primeira vez que a Fórum é alvo desse tipo de ação e citou como exemplo recente as ameaças de morte recebidas pela blogueira e colunista Conceição Oliveira. “Acho que pode, sim, ser uma ação orquestrada desses grupos fascistas que têm agido de forma subterrânea e criminosa na internet”, destacou.

Rovai afirmou também que serão tomadas todas as medidas legais neste caso. “O momento político que a gente está vivendo exige posições mais firmes do que a gente teria em outras situações. Não dá mais para ser conivente com quem têm usado símbolo da Ku Klux Kan para atacar pessoas que lutam por direitos e liberdade”, enfatizou.

Nesta segunda-feira (21), o site Repórter Brasil relatou um problema semelhante. “O portal foi invadido e reportagens foram apagadas. Origem do ataque está sendo analisada e autoridades competentes já foram informadas”, dizia a mensagem publicada no Facebook.

 

 



No artigo