Tumulto em peregrinação religiosa deixa mais de 700 mortos na Arábia Saudita

Tragédia ocorreu quando muçulmanos de diversas nacionalidades se deslocavam da cidade de Mina para Meca, para a celebração do Hajj, a maior peregrinação religiosa do mundo Do Opera Mundi Ao menos...

738 0

Tragédia ocorreu quando muçulmanos de diversas nacionalidades se deslocavam da cidade de Mina para Meca, para a celebração do Hajj, a maior peregrinação religiosa do mundo

Do Opera Mundi

Ao menos 717 pessoas morreram nesta quinta-feira (24) e mais de 805 ficaram feridas em um tumulto que envolveu peregrinos nos arredores da cidade sagrada de Meca, na Arábia Saudita.

A tragédia ocorreu às 7h05 locais (2h05 de Brasília) quando muçulmanos de diversas nacionalidades se deslocavam da cidade de Mina para Meca, para a celebração do Hajj, a maior peregrinação religiosa do mundo.

Segundo a Defesa Civil saudita, três milhões de pessoas participam do rito islâmico neste ano. Em virtude do grande número, o atendimento ainda está em curso e o número de mortos e feridos pode aumentar. Nessa circunstância, as autoridades orientam os peregrinos a escolher “rotas alternativas” para chegar a Meca.

Hoje é o primeiro dia da festa do Eid al-Adha, em que os peregrinos iniciam um ritual de apedrejamento simbólico do satanás, no vale de Mina, região oeste do reino saudita.

O ritual consiste no ato de lançar sete pedras contra uma grande pilastra que representa satanás e, no dia seguinte, contra três grandes pilastras (grande, média e pequena). Segundo os preceitos do islamismo, todos aqueles capazes devem realizar o Hajj ao menos uma vez na vida.

Há cerca de duas semanas, mais de 100 pessoas morreram e 238 ficaram feridas após o acidente envolvendo a queda de um guindaste dentro do complexo da principal mesquita de Meca.

Contudo, o último grande acidente durante o Hajj ocorreu em janeiro de 2006, quando 364 peregrinos morreram em virtude de um tumulto no mesmo local.

(Foto: KSA/998)



No artigo

x