“Impeachment pode implodir o sistema político”, diz Joaquim Barbosa

Ex-ministro do Supremo Tribunal Federal rejeitou também a comparação feita por Augusto Nardes sobre sua saída do STF e o julgamento das contas de Dilma Rousseff no TCU: “Ele está enganado” Por Redação...

1241 0

Ex-ministro do Supremo Tribunal Federal rejeitou também a comparação feita por Augusto Nardes sobre sua saída do STF e o julgamento das contas de Dilma Rousseff no TCU: “Ele está enganado”

Por Redação

O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa conversou com a jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, sobre as tentativas de impeachment em curso contra Dilma Rousseff. Após assistir, em São Paulo, na última sexta-feira (9), à estreia da peça “O Topo da Montanha”, estrelada por Taís Araújo e Lázaro Ramos, ele disse que o impedimento da presidenta pode ser um “abalo sísmico” para o sistema político.

“É uma bomba atômica, um abalo sísmico que pode implodir o sistema político de vez. Por isso, é preciso ter implicação direta forte de um presidente em fatos que legalmente justifiquem um afastamento”, declarou.

O jurista também rejeitou a comparação entre ele e o ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Augusto Nardes, relator do processo de análise das contas de 2014 do governo de Dilma. Recentemente, Nardes afirmou compreender a aposentadoria de Barbosa, presidente do STF à época do julgamento do mensalão, dando a entender que teria acontecido por pressão.

“Eu vi [a comparação]. Mas ele está enganado. Eu não saí por causa disso [pressão]. Claro que existe, por todos os lados, mas minha saída do STF foi planejada por mais de um ano. Eu nunca pensei em ficar lá o resto da minha vida. Eu já tinha feito muita coisa, já estava bom”, relatou Barbosa.

(Foto: Nelson Jr./SCO/STF)



No artigo

x