Em 2015, três pessoas foram mortas a cada dois dias pela PM de SP

Dados dizem respeito aos confrontos com policiais em serviço; números envolvendo agentes militares e civis de folga não foram disponibilizados pela Secretaria de Segurança Pública

659 0

Dados dizem respeito aos confrontos com policiais em serviço; números envolvendo agentes militares e civis de folga não foram disponibilizados pela Secretaria de Segurança Pública

Por Redação

Nos primeiros nove meses deste ano, três pessoas foram mortas a cada dois dias pela Polícia Militar de São Paulo. Os dados são da Secretaria de Segurança Pública do estado e foram divulgados na última quinta-feira (22).

Ao todo, foram registradas 469 mortes em confronto com policiais em serviço entre janeiro e setembro de 2015 – os números envolvendo agentes militares e civis de folga não foram disponibilizados. Em relação ao ano passado, houve uma redução de 1,67%, já que no mesmo período de 2014 constam 477 casos da mesma natureza. Comparado ao ano anterior, o primeiro trimestre foi o único que registrou aumento de mortes em confrontos com a PM (17,8%).

Ao jornal O Estado de S. Paulo, o secretário de Segurança Pública, Alexandre Moraes, afirmou que a diminuição está relacionada à Resolução 40, segundo a qual as Corregedorias da Polícia, o comandante do batalhão e o delegado da área precisam se dirigir ao local dos fatos quando há vítimas em confrontos com a polícia. O Ministério Público também deve ser comunicado imediatamente.

Também ao Estadão, o ouvidor da PM, Júlio César Neves, declarou que, apesar da queda, os índices ainda são altos. “Na Inglaterra, nós tivemos apenas uma vítima em confronto com policiais no ano passado”, disse.

(Foto Mídia NINJA)



No artigo

x