Pediatras pedem que EUA estabeleçam 21 anos como idade mínima para comprar cigarros

Especialistas da Academia Americana de Pediatria (AAP) defendem ainda o aumento do preço de venda e regulação do consumo em espaços públicos no país

400 0

Especialistas da Academia Americana de Pediatria (AAP) defendem ainda o aumento do preço de venda e regulação do consumo em espaços públicos no país

Por Redação, tradução livre a partir de TeleSur

A Academia Americana de Pediatria (AAP) propôs fixar em 21 anos a idade mínima para que se possa adquirir legalmente cigarros, inclusive os modelos eletrônicos, nos Estados Unidos

“O consumo de tabaco continua sendo uma importante ameaça para a saúde de crianças, adolescentes e adultos”, afirmou a presidenta da Seção para o Controle do Tabaco da AAP e chefe de Medicina Pediátrica do Hospital Infantil do Colorado (oeste), Karen Wilson.

Especialistas afirmam que o consumo de tabaco, ainda que apresente redução desde 1970, segue como um problema de saúde pública, sendo que uma nova geração pode se viciar em nicotina devido aos cigarros eletrônicos.

“Os cérebros em desenvolvimento das crianças e dos adolescentes são particularmente vulneráveis à nicotina, que é a razão pela qual a crescente popularidade dos cigarros eletrônicos entre os adolescentes seja tão alarmante e perigosa para a saúde a longo prazo”, afirma Wilson.

Recomendações emitidas pela AAP pedem aos profissionais da saúde que difundam os efeitos da nicotina sobre o corpo humano, assim como propõem uma mudança nas políticas públicas que regulam a venda e o consumo de cigarros, o que incluiria o aumento de preço do tabaco e restrições pra seu uso em locais de trabalho, além de bares, restaurantes, centros de saúde, instalações públicas, recreativas, esportivas e escolas.

Os pediatras sugerem que os pais ajudem na tarefa de reduzir e eliminar o consumo do tabaco, oferecendo aos filhos informação sobre os perigos que implicam sua utilização.

Foto: Pixabay



No artigo

x