Casa de Eduardo Cunha em Brasília é alvo de “escracho”

Com faixas e cartazes, manifestantes protestaram contra a agenda conservadora imposta pelo presidente da Câmara dos Deputados e pediram seu afastamento do cargo diante das denúncias de envolvimento com corrupção; assista

770 0

Com faixas e cartazes, manifestantes protestaram contra a agenda conservadora imposta pelo presidente da Câmara dos Deputados e pediram seu afastamento do cargo diante das denúncias de envolvimento com corrupção; assista

Por Redação

Depois de ser alvo de dois grandes protestos na semana passada – um em São Paulo e outro no Rio de Janeiro -, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), voltou a ser criticado em um “escracho” realizado na tarde desta segunda-feira (1) em frente a sua casa na ‘Península dos Ministros’, área nobre de Brasília.

Organizado pelo Levante Popular da Juventude, o ato reuniu cerca de 400 jovens que, com faixas e cartazes, pediam a saída de Cunha da presidência da Casa diante das denúncias de corrupção que pesam contra ele e criticavam a agenda conservadora que vem sendo imposta com propostas como a da redução da maioridade penal ou ainda o PL 5069/13, que dificulta o atendimento à mulheres vítimas de violência sexual.

“Lutamos contra essa bancada conservadora que está no Congresso que não nos representa. A retirada de direitos do povo coordenada pelo Cunha é um retrocesso. Por isso, precisamos de uma reforma política para reestruturar a sociedade e a juventude tem um papel fundamental nesse processo”, disse Jaderson Barros, ativista que estava na manifestação.

Escracho Eduardo CunhaCunha é escrachado pela juventude em BrasíliaCerca de 400 jovens escracharam o presidente da Câmara, deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) em sua casa, localizada na chamada ‘Península dos Ministros’ do Lago Sul, em Brasília.

Posted by MST – Movimento dos Trabalhadores Sem Terra on Monday, 2 November 2015

Foto: Levante Popular da Juventude



No artigo

x