Hostilizado em restaurante, Patrus Ananias reage: “Este não será o país do ódio”

"Este não vai ser o país onde quem grita mais alto tem razão. Este vai continuar sendo o país da democracia, de quem sabe ouvir, compreender e debater", escreveu o ministro do Desenvolvimento Agrário em sua página oficial no Facebook. Ele foi xingado por...

686 0

“Este não vai ser o país onde quem grita mais alto tem razão. Este vai continuar sendo o país da democracia, de quem sabe ouvir, compreender e debater”, escreveu o ministro do Desenvolvimento Agrário em sua página oficial no Facebook. Ele foi xingado por homem em restaurante de Belo Horizonte no último domingo (veja vídeo)

Por Redação

Após ter sido hostilizado, no último domingo (8), em um restaurante de Belo Horizonte (MG), o ministro do Desenvolvimento Agrário Patrus Ananias divulgou mensagem em sua página oficial no Facebook na qual afirma que o Brasil “não será o país do ódio”.

As ofensas a Ananias foram registradas por uma câmera e divulgadas nas redes (confira abaixo). Na gravação, o ministro aparece sendo insultado por um homem que grita frases como “PT ladrão e desonesto” – os demais presentes engrossam o coro. Ao fim do discurso, o ministro desafia o agressor: “Põe no papel o que você está dizendo a meu respeito que vou entrar com um processo”.

“Tivemos uma conversa altiva e buscamos negociação e diálogo, com convém a uma sociedade democrática. Fizemos isso porque ninguém vai nos tirar das ruas e dos bares de BH. Nenhuma reação de uma manifestação organizada, travestida de espontânea, vai nos intimidar e limitar nosso direito de sentar com os amigos e a família em um bar numa tarde de domingo em qualquer cidade”, escreveu Ananias na postagem. “Porque este não vai ser o país do ódio generalizado, mesmo que esse seja o sonho de tantos que não conseguiram vencer democraticamente. Este não vai ser o país onde se toma o poder pela força, usando mentiras e calúnias sem fundamento.”

Este não vai ser o país do ódio. Ninguém vai nos tirar das ruas de Belo Horizonte.Estive há pouco na Cervejaria Bar…

Posted by Patrus Ananias on Domingo, 8 de novembro de 2015

Patrus não é o primeiro político petista a ser xingado em público. O mesmo já ocorreu com os ex-ministros da Fazenda e da Saúde, Guido Mantega e Alexandre Padilha; com o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, e com secretário de Direitos Humanos da capital paulista, Eduardo Suplicy.

Fundador do PT e ex-prefeito de Belo Horizonte, Ananias nunca foi alvo de investigações. Em perfil publicado pelo jornal O Globo em 2011, um ano após deixar o posto de ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome no governo Lula, o advogado afirmou que “o poder e o dinheiro não me compram”. À época, ele havia acabado de retomar o cargo de técnico de pesquisa da Assembleia Legislativa de Minas, do qual havia se licenciado em 1992, para disputar a prefeitura de BH.

Nas redes, internautas se organizam em defesa de Patrus: um evento já foi criado para apoiá-lo.

(Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)



No artigo

x