Com tatuagem ‘pró-feminismo’, tatuador pede desculpas por desenho ofensivo de Dilma

Irineo Waismann havia feito, em outra pessoa, um desenho que retratava a presidenta fazendo sexo oral. Depois da repercussão e das críticas, tatuador afirmou que "estudou" o feminismo: "Será que por eu ter sido criado em uma sociedade também machista, não consegui enxergar que...

2343 0

Irineo Waismann havia feito, em outra pessoa, um desenho que retratava a presidenta fazendo sexo oral. Depois da repercussão e das críticas, tatuador afirmou que “estudou” o feminismo: “Será que por eu ter sido criado em uma sociedade também machista, não consegui enxergar que aquilo poderia ser uma ofensa para as mulheres?”

Por Redação 

Com um desenho sexista e ofensivo, o tatuador Irineo Waismann, de Uberlândia (MG), foi alvo de inúmeras críticas nas redes sociais ao longo da última semana. Ele havia tatuado, a pedido de um cliente, uma imagem que retratava a presidenta Dilma Rousseff fazendo sexo oral e publicou a imagem em seu perfil no Facebook. Entre as críticas, sobressaíram-se as que o acusavam de machismo e falta de ética profissional.

“Foi um pedido do cliente. Fiz o meu trabalho e em momento nenhum tive a intenção de ofender ninguém. Não imaginava que as feministas iam se revoltar. Ele queria retratar aquela frase ‘Chupa, Dilma’”, justificou, na ocasião, à reportagem da Fórum

Nesta quarta-feira (11), Waismann publicou a foto de uma nova tatuagem. Desta vez, feita por outra pessoa e com um cunho bem diferente: ele retratou, no próprio braço, a imagem de uma mulher com o símbolo de Vênus ao fundo – ícone recorrentemente usado por movimentos feministas. O desenho, de acordo com o tatuador, foi a maneira que ele encontrou de se desculpar por ter ofendido tantas mulheres com a imagem de Dilma.

“Pensei, repensei, pensei muito e decidi fazer essa tatuagem. Pra me desculpar pelo meu desinteresse, em saber sobre esse movimento de luta das mulheres pelos seus direitos. Será que por eu ter sido criado em uma sociedade também machista, não consegui enxergar que aquilo poderia ser uma ofensa para as mulheres e não só uma critica ao governo ?”, escreveu no texto em que utilizou como legenda da foto. 

Segundo conta o artista, sua ignorância em relação ao tema se dava por conta do seu “aprofundamento nos estudos da tatuagem”, em que teria se “isolado desse mundo de ideologias”. “Errei sim (…) Enquanto a Nasa busca por outros mundos vou tentar focar mais nesses que me rodeiam”, pontuou.

A atitude, no entanto, não foi aprovada pelos internautas, que acreditam que a nova tatuagem não redimirá os erros da anterior. “Acha que isso aí vai apagar a besteira que você fez? Quer biscoitinho? Melhor mesmo se concentrar no mundo que tá a sua volta pra parar de passar vergonha”, comentou uma internauta.

Confira a íntegra do depoimento de Waismann:

Boa tarde a todos. Esses dias que se passaram foram difíceis pra mim. Pensei, repensei, pensei muito e decidi fazer essa…

Posted by Irineo Waismann Júnior on Wednesday, 11 November 2015



No artigo

x