Com presidenta eleita, torcida organizada do Ceará incentiva mulheres a irem ao estádio

O jogos do Ceará vêm contando, recentemente, com uma presença significativa de torcedoras que querem ampliar ainda mais a participação feminina nos jogos; "Lugar de mulher é onde ela quiser", diz faixa da torcida

1764 0

Os jogos do Ceará vêm contando, recentemente, com uma presença significativa de torcedoras que querem ampliar ainda mais a participação feminina nos jogos; “Lugar de mulher é onde ela quiser”, diz faixa da torcida

Por Redação

Desde o início do mês uma parte da torcida vem chamando a atenção nos jogos do Ceará Sporting Club, uma das principais equipes do estado. Em um ambiente historicamente machista, mulheres da “Setor Alvinegro”, organizada do “Vovô” (apelido do time) vêm travando uma batalha para ampliar a participação feminina nos estádios.

“Lugar de mulher é onde ela quiser”, diz a faixa que vem sendo levantada por cerca de 30 mulheres da organizada desde a partida do Ceará contra o ABC, no começo do mês, pela série B do Campeonato Brasileiro.

Torcida "Setor Alvinegro" quer ampliar a participação de mulheres nos estádios. (Foto: Thais Jorge)
Torcida “Setor Alvinegro” quer ampliar a participação de mulheres nos estádios. (Foto: Thais Jorge)

O incentivo não veio de maneira isolada. Além do fato de que, cada vez mais, surgem torcidas compostas por mulheres, a “Setor Alvinegro” elegeu pela primeira vez, este ano, uma mulher como presidenta: a analista de sistemas Alana Santos, de 26 anos.

“É um movimento feito por torcidas de todo o Brasil. A nossa é a Setor Alvinegro, barra-brava do Ceará. Contra o ABC, resolvemos fazer a nossa, mostrando que tem muita mulher no estádio que sabe o que é futebol, conhece o esporte e torce de verdade. Que não é somente homem, é lugar de mulher também. E mostrar que nós fazemos a diferença”, disse em entrevista ao Globo Esporte, da TV Globo.

Foto: Reprodução/Facebook Alana Santos



No artigo

x