Polícia busca 70 suspeitos no caso de preconceito contra Taís Araújo

Justiça determinou que o Facebook repasse à Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) as informações de 70 perfis de usuários investigados por publicar ofensas raciais contra a atriz Taís Araújo na rede social

724 0

Justiça determinou que o Facebook repasse à Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) as informações de 70 perfis de usuários investigados por publicar ofensas raciais contra a atriz Taís Araújo na rede social

Por Brasil 247

A Justiça determinou que o Facebook repasse à Polícia Civil do Rio de Janeiro as informações referentes a 70 perfis de usuários investigados por postar ofensas raciais contra a atriz Taís Araújo.

As postagens racistas aconteceram no dia 31 de outubro. A decisão judicial foi apresentada na última sexta-feira (6) e o Facebook tinha um prazo de 24 horas para cumprir a determinação e repassar as informações que pudessem auxiliar a polícia na identificação dos envolvidos. Segundo a polícia, parte das informações foi repassada à Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), responsável pelas investigações do caso.

Os investigadores ainda aguardam o envio de informações complementares para identificar os autores das postagens racistas. Os autores das ofensas podem responder pelos crimes de injúria racial e de formação de quadrilha, caso a polícia comprove que houve uma articulação para a postagem em massa das ofensas raciais.



No artigo

x