Ataques em Paris deixam mais de 100 mortos; polícia mata 5 suspeitos

Ao menos três atentados ocorreram nas últimas horas na região norte da capital francesa; número de mortos deve subir

582 0

Ao menos três atentados ocorreram nas últimas horas na região norte da capital francesa; número de mortos deve subir

Do Opera Mundi

A polícia francesa invadiu na noite desta sexta-feira (13/11) a casa de shows Bataclan, no norte de Paris, matando ao menos cinco suspeitos que estavam armados no local, afirmou o Procurador-Geral da França, François Molins. Segundo as autoridades, o número total de mortos nos ataques é de ao menos 120 em seis localidades diferentes da capital francesa.

O presidente da França, François Hollande, chegou ao local, em meio a uma série de ambulâncias, e disse que “nenhum terrorista será poupado”. Em Bataclan, palco do principal massacre, estava acontecendo a apresentação da banda norte-americana Eagles of the Death Metal. Quatro homens armados foram mortos pela polícia na casa de shows.

Ao menos outros cinco atentados ocorreram nas últimas horas na região norte de Paris, deixando dezenas de mortos: além de Bataclan, três bombas foram explodidas próximas a um amistoso entre França e Alemanha no Stade de France que, segundo as autoridades à France Info, foram orquestradas por homens-bombas. Além disso, um atirador matou ao menos 10 clientes no restaurante Petit Cambodja, no décimo distrito da capital, reportou a BBC. Outros ataques estão sendo averiguados na capital.

Antes, Hollande anunciou que decretou estado de urgência e fechou todas as fronteiras do país. Ele também restringiu a circulação na região Île-de-France, onde fica Paris. “É um ataque sem precedentes”, classificou.

“Nós tomamos a decisão de mobilizar todas as forças possíveis para a neutralização dos terroristas e para todos os bairros em questão”‘, anunciou o presidente francês, que também cancelou sua viagem à Turquia, onde participaria da conferência do G20.

Mais de 1.500 soldados estão sendo enviados à capital. Os metrôs de Paris foram fechados e várias companhias internacionais cancelaram voos a Paris.



No artigo

x