Lista de mulheres inspiradoras de 2015 é publicada pelo Think Olga

Entre as escolhidas, estão Jarid Arraes, Bianca Santana, Viola Davis e Babi Souza; confira.

853 0

Entre as escolhidas, estão Jarid Arraes, Bianca Santana, Viola Davis e Babi Souza; confira

Por Redação

Os direitos das mulheres estão mais em pauta do que nunca. Depois de inúmeras iniciativas ativistas e de muito barulho dentro e fora das redes sociais, o site Think Olga divulgou hoje (27) a lista Mulheres inspiradoras de 2015.

“Este foi um ano muito especial para as mulheres brasileiras. Ainda que tenham sofrido ataques diretos à própria autonomia e liberdade e assistido retrocessos políticos inexplicáveis, este também foi um período em que elas tomaram as ruas para dizer basta a tudo isso; em que compartilhamos suas histórias por meio de hashtags, descobrindo que não estão sozinhas no sofrimento pessoal com que o machismo as aflige; elas viram, ainda, o principal exame de acesso ao ensino superior abraçar as pautas feministas”, diz o texto.

São 16 categorias: arte e entretenimento, ativismo e cidadania, blogs e mídias sociais, ciência, comunicação, educação, empreendedorismo, esporte, inspiração, literatura, moda e beleza, música, política e estado, saúde, tecnologia, em memória – além de uma menção honrosa às mulheres que compartilharam suas histórias de abuso sexual nas redes sociais com a hashtag #primeiroassédio. Em cada uma das categorias, há mulheres brasileiras e de fora do país.

Entre as quase duzentas homenageadas, estão Babi Souza (criadora do movimento Vamos Juntas?), Anna Muylaert (diretora de Que Horas Ela Volta?), Viola Davis (a primeira mulher negra a ganhar o Emmy de Melhor Atriz), Jacira Melo (diretora da Agência Patrícia Galvão),  Jarid Arraes (blogueira, jornalista e autora de As Lendas de Dandara), Bianca Santana (jornalista, professora e autora do livro Quando me descobri negra) e MC Soffia (rapper mirim que empodera meninas).

Além das nomeações, o Think Olga, em parceria com a Agência Ideal, fez um levantamento de dados relacionados ao empoderamento feminino no mundo virtual. Segundo a pesquisa, as buscas no Google com o termo “empoderamento feminino” aumentaram 354,5% desde janeiro do ano passado.

As integrantes do coletivo lembram, no entanto, que a lista não se trata de uma premiação ou de uma seleção definitiva: “Trata-se sim de uma referência geral de histórias e trabalhos femininos que se destacaram em 2015 e fizeram dele o grande ano que está sendo – e que será eternizado como o ano da Primavera Feminista”.

O Think Olga é um think tank feminista criado em abril de 2013, e tem como missão o empoderamento de mulheres pela informação. Entre outros projetos, a Olga é responsável pela criação da campanha Chega de Fiu Fiu, do banco de dados Entreviste uma Mulher e do Cláudia.

Reação

Depois da publicação da lista, a feminista negra Jéssica Ipólito, criadora do blog Gorda e Sapatão e ativista lésbica, publicou uma nota pedindo a retirada de seu nome. A atitude seria um protesto pela falta de reconhecimento em relação às mulheres negras no movimento feminista. “Não quero meu nome aí, nem em outro canto feminista branco sem meu devido saber, sem minha autorização”, disse. O Think Olga atendeu ao pedido de Jéssica, mas até o fechamento desta matéria não se manifestou sobre o assunto.



No artigo

x