Mulher é agredida com copo no rosto após ‘dar fora’ em folião de Salvador

A nutricionista Ludmylla de Souza Valverde, de 27 anos, foi mais uma vítima do machismo durante o Carnaval. Ela acabou sendo empurrada e agredida ao tentar defender a irmã de assediadores na última sexta-feira (5).

16509 0

A nutricionista Ludmylla de Souza Valverde, de 27 anos, foi mais uma vítima do machismo durante o Carnaval. Ela acabou sendo empurrada e agredida ao tentar defender a irmã de assediadores na última sexta-feira (5)

Por Redação

agressão 2A nutricionista Ludmylla de Souza Valverde, de 27 anos, foi mais uma vítima do machismo durante o Carnaval. Na noite de sexta-feira (5) ela foi agredida após ‘dar um fora’ em um folião no circuito Dodô, em Salvador. O caso foi registrado na 14ª Delegacia Territorial, mas a Polícia Civil ainda não tem informações sobre o autor.

Tudo começou quando dois homens vieram na direção em que ela estava com a irmã, Thaianna de Souza Valverde. “A minha irmã estava passando batom e um deles tomou o batom dela e depois passou a mão na cintura dela e na boca”, contou Ludmylla, que tentou afastar os rapazes, quando foi empurrada e agredida com um copo de acrílico no rosto.

“Desmaiei porque perdi muito sangue. Por causa do corte, acima da sobrancelha, levei oito pontos e meus dois olhos ficaram bastante roxos. Acho que o copo estava cheio de bebida, porque foi muito forte. Foi tudo muito rápido. Fui socorrida e atendida no posto médico montado no circuito. Prestei queixa no mesmo dia e fiz exame de corpo de delito no sábado”, disse em entrevista ao portal G1.

A delegada titular da 14ª DT (Barra), Carmen Dolores Bittencourt, informou que a polícia vai analisar as imagens de câmeras instaladas no circuito para tentar identificar os envolvidos, que podem responder por assédio e lesão corporal.

Fotos: Arquivo pessoal



No artigo

x