Mirian Dutra depõe por 5 horas na PF sobre bens e negócios de FHC no exterior

Jornalista, que trabalhava na Rede Globo e foi amante do ex-presidente, havia afirmado a órgãos de imprensa que recebia mensalmente da Brasif a mando do político tucano e que ele é dono de apartamentos em Paris e Nova York

3149 0

Jornalista, que trabalhava na Rede Globo e foi amante do ex-presidente, havia afirmado a órgãos de imprensa que recebia mensalmente da Brasif a mando do político tucano e que ele é dono de apartamentos em Paris e Nova York

Da Redação

A jornalista Mirian Dutra depôs por mais de cinco horas, na tarde desta quinta-feira (07/04), na sede da superintendência da Polícia Federal em São Paulo, sobre bens e negócios do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) no exterior. Miriam deixou o local sem dar entrevista, sob a alegação de que estava muito cansada.

Ela foi ouvida, por carta rogatória, por um delegado federal que se deslocou de Brasília para a capital paulista para tomar seu depoimento. Seus advogados lembraram que a ex-amante é apenas uma testemunha e que o investigado é Fernando Henrique Cardoso. Eles devem divulgar uma nota sobre o depoimento na manhã desta sexta-feira.

Mirian trabalhava na sucursal de Brasília da Rede Globo e foi enviada pela emissora para o exterior depois de vir à tona a informação de que ela tinha um filho de FHC. O objetivo era evitar que essa revelação pudesse atrapalhar a campanha do ex-presidente à reeleição. Irmã de Mirian, Margrit continuou em Brasília, em cargos comissionados no PSDB do Senado.

Quando o salário da jornalista foi reduzido pela emissora, em 2003, a Brasif teria passado a enviar repasses mensais de US$ 3 mil para Mirian. A alegação é que ela prestaria uma consultoria sobre free shops. A ex-amante do ex-presidente alega, no entanto, que jamais teve de prestar o serviço e que os pagamentos eram, na verdade, repasses feitos a pedido de FHC. A Brasif e o ex-presidente negam as afirmações da jornalista.

Ao Diário Centro do Mundo, a jornalista contou que Fernando Henrique Cardoso tem um apartamento em Nova York – segundo ela, no Trump Tower — e outro em Paris. “O Tomas fica no apartamento do pai em Nova York e, em Paris, naquele apartamento que está em nome do Jovelino Mineiro. Ele é, na verdade, do Fernando Henrique”, afirmou.

Apesar de ter feito um exame de DNA cujo resultado não foi conclusivo em relação à paternidade de Tomas, FHC deu um apartamento de 200 mil euros para o filho de Miriam em Barcelona. Ele também teria ajudado, via Brasif, a pagar a reforma do apartamento da jornalista na mesma cidade.



No artigo

x