Mano Brown: “Só estão preocupados em substituir quem está no poder”

Em entrevista à rádio Band News, líder do grupo Racionais MC’s contestou as motivações daqueles que querem o impeachment de Dilma. “Eles querem tomar, eles não querem resolver. Ninguém está preocupado em resolver o problema” Por...

3040 0

Em entrevista à rádio Band News, líder do grupo Racionais MC’s contestou as motivações daqueles que querem o impeachment de Dilma. “Eles querem tomar, eles não querem resolver. Ninguém está preocupado em resolver o problema”

Por Redação

O rapper Mano Brown concedeu uma entrevista, na sexta-feira (8), à rádio Band News, e expôs sua opinião a respeito dos que querem o impeachment da presidenta Dilma Rousseff.

Ao ser perguntado sobre o fato de “críticos” dizerem que Lula e Dilma têm apoio das classe baixas por “receberem dinheiro em troca”, a entrevistadora lembrou de uma declaração do rapper, dada em 2001: “Governo tem de dar condição para que as pessoas trabalhem e ganhem seu dinheiro. Ninguém quer ser filho de assistência social”, referindo-se ao Bolsa-Família. Confira a resposta do rapper abaixo.

Mano Brown – Veja bem, isso que eu falei tem mais a ver com o desfecho da situação, não com o começo. O começo foi brilhante. Se você analisar o começo do governo Lula, foi brilhante a ideia do Bolsa-Família. Tirou o Brasil de uma condição e levou à outra. A ponto de eu perceber as pessoas terem orgulho de serem brasileiros, em algum momento se teve orgulho de ser brasileiro. Em nenhum momento da história do Brasil se teve tanto patriotismo em relação ao Brasil como no governo Lula. Quando o Brasil pagou a dívida ao FMI, quando ofereceu dinheiro ao FMI, quando teve a crise no exterior e o Brasil passou por ela… E parecia impossível. Parecia mesmo um sonho de Cinderela mesmo, daí o pessoal dizia que isso ia acabar a qualquer momento.

Band News – Acabou?

Mano Brown – Acho que foi sabotado. Acho que há muitos interesses para que o Brasil não continue esse caminho, tem gente que não está contente com as divisões que foram feitas após o governo Lula. Tem gente que vivia muito melhor, vivia do privilégio, não da justiça, entende? E milhões de pessoas que viviam abaixo da justiça, abaixo da linha da miséria, abaixo da linha da humanidade, do humanismo, do cristianismo. E nas novas divisões o dinheiro teve que ser compartilhado, repartido com uma parte da população que não via, não comia, não vestia, não tinha vontade de viver mais. Aí já não tô aqui defendendo nada, quem errou, tem que pagar, seja quem for, pode ser o Mano Brown, pode ser o Papa Francisco, pode ser quem for. Errou, tem que pagar. Pode ser o Lula, a Dilma, o Renan Calheiros, o Eduardo Cunha, o Michel Temer, o Alckmin, todos eles. Quem errou, tem que pagar. O triste é ver que eles não estão preocupados com o Brasil, só estão preocupados em substituir quem está no poder. Eles querem tomar, eles não querem resolver. Ninguém está preocupado em resolver o problema. A criança nasceu, e aí? Tá precisando comer. Eles estão em outras discussões, não estão preocupados com o país. então, aquilo que falei naquela época, realmente aconteceu. Se for ver, aconteceu, mas teve resultados bons também. Na ‘finaleira’, realmente a coisa tomou proporções difíceis, mas teve resultado também.”

Mano Brown em Alta Frequência! #ToEmAlta

Publicado por Rádio BandNews FM em Sexta, 8 de abril de 2016



No artigo

x