“Nossa democracia é jovem, frágil e não é plena. Por isso, está sendo atacada”, diz Wagner Moura

O ator destacou os avanços sociais durantes os governos Lula e Dilma e diz nunca ter votado nela. “Eu votei na Marina nas duas vezes em que ela foi eleita e não estava no...

2700 1

O ator destacou os avanços sociais durantes os governos Lula e Dilma e diz nunca ter votado nela. “Eu votei na Marina nas duas vezes em que ela foi eleita e não estava no Brasil no segundo turno em que ela enfrentou o Aécio”, explicou

Da Redação

Em vídeo exibido no ato da Cultura pela Democracia no Rio de Janeiro nesta segunda-feira (11/04), o ator Wagner Moura destacou que nunca votou na presidenta Dilma Rousseff (PT) e tem sido um crítico do governo dela, mas que a tentativa de impeachment representa um retrocesso e um golpe contra a democracia.

Para ele, é inegável que os governos Lula e Dilma foram fundamentais para os avanços sociais dos últimos anos. Moura também respondeu aos ataques feitos contra os “artistas legalistas”. O ator afirmou que os ataques não são contra as posições políticas, mas uma tentativa de desqualificar as pessoas, aos acusá-las de tomar posição favorável ao governo por interesse nas leis de fomento.

O diretor de cinema Luiz Carlos Barreto destacou que, além do prejuízo político, o impeachment sem justificativa legal será um prejuízo moral para o país, pois o colocará entre os países que não respeitam o mandato democrático.



No artigo

1 comment

  1. Robson Fernando de Souza Responder

    “Eu votei na Marina nas duas vezes em que ela foi eleita e não estava no Brasil no segundo turno em que ela enfrentou o Aécio” – Essa citação tá toda errada. Marina Silva não foi eleita, mas sim Dilma, e quem enfrentou Aécio também foi Dilma, não Marina. Favor corrigir


x