Delatado na máfia das merendas, secretário de Alckmin vai a Brasília para votar contra Dilma

Secretário de Transportes e Logística, Duarte Nogueira é um dos cinco integrantes do primeiro escalão do governo de São Paulo que se afastaram do cargo para votar pelo impeachment da presidenta Da Redação...

2499 0

Secretário de Transportes e Logística, Duarte Nogueira é um dos cinco integrantes do primeiro escalão do governo de São Paulo que se afastaram do cargo para votar pelo impeachment da presidenta

Da Redação

O secretário de Transportes e Logística de São Paulo, Duarte Nogueira, é um dos cinco integrantes do primeiro escalão do governo Geraldo Alckmin (PSDB) que decidiram se licenciar de seus cargos para ir a Brasília no próximo domingo (17/04) para votar pelo impeachment da presidenta Dilma Rousseff (PT).

Duarte Nogueira é um dos políticos citados nas delações dos presos na primeira fase da Operação Alba Branca, que investiga fraudes na compra de merenda para escolas municipais e estaduais de São Paulo. Ele seria, segundo as acusações, beneficiário das propinas de 10% do valor dos contratos pagas pelo grupo a agentes públicos. Ele nega as acusações.

Além dele, deixaram outros quatro deputados federais licenciados deixaram os cargos no governo paulista para votar contra a presidenta: o secretário da Casa Civil, Samuel Moreira (PSDB); do Desenvolvimento Social, Floriano Pesaro (PSDB); da Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim (PPS); e da Habitação, Rodrigo Garcia (DEM).

O processo de impeachment tem como base as chamadas pedaladas fiscais que a presidenta Dilma teria cometido ao longo do mandato. Parlamentares petistas lembram que muitos governadores e prefeitos também assinaram decretos semelhantes, entre eles, Alckmin.



No artigo

x