Grupo anti-Cunha pode tirar votos favoráveis ao impeachment

Apesar de serem contrários ao governo, parlamentares de partidos como o PSD, o PSB e a Rede ameaçam se abster na votação por considerarem que o presidente da Câmara dos Deputados não tem legitimidade...

1512 0

Apesar de serem contrários ao governo, parlamentares de partidos como o PSD, o PSB e a Rede ameaçam se abster na votação por considerarem que o presidente da Câmara dos Deputados não tem legitimidade para comandar o processo de cassação da presidenta Dilma

Por Redação

Um grupo apelidado “Nem Dilma nem Cunha” pode impedir que a oposição consiga os votos necessários neste domingo (17/04), na Câmara dos Deputados, para aprovar a autorização para a instauração de processo de impeachment contra a presidenta Dilma Rousseff (PT).

Formado por parlamentares dissidentes de partidos que apoiam a cassação do mandato presidencial, como o PSB, PSD e Rede, o grupo contesta a legitimidade do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para conduzir o processo de impedimento presidencial.

Cunha é réu no Supremo Tribunal Federal por corrupção e lavagem de dinheiro, além de ser investigado pelo Conselho de Ética da Câmara.

Como são necessários 342 votos para aprovação do relatório favorável à abertura do processo de impeachment, as abstenções desse grupo podem impedir a vitória da oposição.

Com informações da Folha de S.Paulo



No artigo

x