Militantes fazem acampamento e vigília contra impeachment em várias partes do país

Manifestantes permanecem acampados em cidades como Brasília, Recife e Salvador até amanhã (17), quando acontece a votação do impeachment na Câmara dos Deputados; veja outros atos pelo país neste sábado.

1547 0

Manifestantes permanecem acampados em cidades como Brasília, Recife e Salvador até amanhã (17), quando acontece a votação do impeachment na Câmara dos Deputados; veja outros atos pelo país neste sábado

Por Redação

bsb
Manifestantes em Brasília (Foto: Lula Marques/Agência PT )

Manifestantes contrários ao impeachment da presidenta Dilma Rousseff montaram acampamentos em várias partes do país e devem permanecer em vigília até domingo (17), quando acontece a votação do procedimento na Câmara dos Deputados.

Em Brasília, os ativistas estão alojadas no estacionamento do Estádio Mané Garrincha. De acordo com os organizadores, a estimativa é que 50 mil pessoas deverão passar pelo acampamento e cerca de 200 mil irão para as ruas defender o mandato da presidenta.

recife
Acampamento no Recife (Foto: Sumaia Villela/Agência Brasil)

No Recife, os manifestantes estão concentrados na Praça do Derby, zona central da cidade. Os grupos, formados por representantes de movimentos sociais e de partidos políticos, começaram a se unir na tarde de ontem (15) no gramado do local.

As atividades também incluem programação cultural, com espetáculos teatrais, roda de poetas, além de samba, coco e maracatu. No domingo, será realizada uma caminhada até o Marco Zero, na parte histórica da capital pernambucana, para um ato contra o impeachment e a montagem de um telão para acompanhar a votação, prevista para as 16h.

Após protesto na BR-324 na manhã deste sábado (16), integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) chegaram ao Farol da Barra, em Salvador. Cerca de 4 mil militantes estão participando do ato em defesa da democracia, com expectativa de até 5 mil pessoas para amanhã.

Outros atos:

Integrantes do MST também se reuniram em Campina Grande, no Agreste da Paraíba, para o início de uma caminhada até João Pessoa. Aproximadamente 600 pessoas devem percorrer 130 quilômetros em dez dias. Em Cajazeiras, no sertão da Paraíba, houve carreata que reuniu centenas de manifestantes em 150 carros e 100 motos. Um grupo também se encontrou pela manhã na região central de Petrolina, em Pernambuco, com cartazes e faixas contra a derrubada de Dilma.

No Rio, dezenas de blocos que desfilam no carnaval de rua promoveram no fim da tarde um protesto contra o impeachment, na Cinelândia, Centro. Eles ocuparam parte da praça e a escadaria da Câmara dos Vereadores, entoando palavras de ordem como “Não vai ter golpe”.



No artigo

x