Levante Popular da Juventude: Por que escrachamos Michel Temer?

Nesta quinta-feira, 21 de Abril de 2016, o Levante Popular da Juventude realizou um escracho em frente à residência de Michel Temer, no Bairro Alto de Pinheiros em São Paulo. Assim como fizemos com...

890 0

Nesta quinta-feira, 21 de Abril de 2016, o Levante Popular da Juventude realizou um escracho em frente à residência de Michel Temer, no Bairro Alto de Pinheiros em São Paulo. Assim como fizemos com os torturadores da Ditadura em 2012, com a Rede Globo em 2013, e com Eduardo Cunha em 2015, deixamos aqui as razões que nos levaram a escrachar Michel Temer

Por Levante Popular da Juventude

Nesta quinta-feira, 21 de Abril de 2016, o Levante Popular da Juventude realizou um escracho em frente à residência de Michel Temer, no Bairro Alto de Pinheiros em São Paulo. Além de denunciar a sociedade que esta casa é o Quartel General do Golpe que está em curso, entregamos simbolicamente a Constituição Federal que vem sendo rasgada pelo Vice-Presidente e seus apoiadores.

Assim como fizemos com os torturadores da Ditadura em 2012, com a Rede Globo em 2013, e com Eduardo Cunha em 2015, deixamos aqui as razões que nos levaram a escrachar Michel Temer:

1- Temer é Golpista: um dos principais operadores do Golpe em curso chama-se Michel Temer. Ele está protagonizando o afastamento de uma Presidente que não cometeu nenhum crime de responsabilidade, e não carrega nenhuma denúncia de corrupção. Este impeachment é um golpe parlamentar e midiático cuja principal acusação recai sobre práticas contábeis exercidas por diversos presidentes e governadores. Além disso, ainda que as pedaladas constituíssem um crime, o próprio Temer deveria ser afastado na medida em que ele também assinou os mesmo decretos que Dilma. Portanto, Temer não é um vice-decorativo, ele está dirigindo um golpe de estado, para usurpar a cadeira presidencial.

2- Temer é Corrupto: embora o discurso da corrupção seja o principal argumento difundindo pela imprensa, e impregnado no senso comum, para o afastamento de Dilma, se há alguém envolvido em denúncias de corrupção é Temer. Além de ser citado em delações da Lava-Jato, Temer já teve seu nome citado 21 vezes em planilhas da Camargo Correa (Operação Castelo de Areia). O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, divulgou indícios de que Temer recebera R$ 5 milhões da OAS. Essa grave crise politica que o país se encontra não teria chegado a este ponto não fosse a aliança entre Temer e Cunha, ambos do PMDB. Caso o Golpe se concretize, Eduardo Cunha será o grande responsável por conduzir Temer a presidência, o mesmo Cunha das contas secretas na Suíça. Esta é a saída para combater a corrupção no Brasil, promover Temer à presidente e Cunha à vice?

3- Temer é Conspirador: não há registro na história política brasileira de um vice-presidente que tenha conspirado para derrubar um presidente. Mesmo sendo parte diretamente interessada no impedimento da Presidente, Temer não se envergonha de conspirar abertamente para a aprovação do impeachment. Interferiu decisivamente no resultado da votação do Congresso, a partir da promessa de cargos no seu pretenso governo. Já articula um Ministério mesmo sem a conclusão do processo de afastamento de Dilma. Promovemos esse escracho no dia 21 de Abril em memória à Tiradentes, herói da República, mas sobretudo pela trama de traição, promovida por Silvério dos Reis, que marca a execução de Tiradentes pela Coroa. Temer não conspira somente contra a Presidente Dilma, Temer está conspirando contra o Brasil.

4- Temer é a Ponte para o Abismo: como já foi apresentado publicamente o programa político do governo Temer, chamado de “Ponte para o futuro”, é na verdade o retorno ao velho e desastroso programa neoliberal, implementado pelos tucanos. Este projeto representa a diminuição dos direitos sociais, e a privatização de setores estratégicos do país. Já foram anunciadas medidas como: reformas nas leis trabalhistas, o que significa redução de direitos; fim da politica de valorização do salário mínimo; diminuição dos investimentos em saúde e educação; a entrega do Pré-sal para as multinacionais do petróleo, privatização dos bancos públicos, como a Caixa Econômica. Além disso, a coalisão conservadora e fundamentalista que sustentará esse projeto implicará necessariamente na restrição de direitos civis, de mulheres, negros, indígenas e LGBTs, historicamente excluídos pelo Estado, e que obtiveram conquistas importantes no último período. Portanto, essas medidas vão afetar drasticamente a vida do povo brasileiro.

Por estes motivos é que dizemos: Michel Temer não nos representa, não representa o povo brasileiro. E se vier a assumir a presidência, não seremos governados por ele, pois esse é um governo ilegítimo, fruto de um golpe articulado por um Congresso imoral e corrupto em conluio com uma elite autoritária e reacionária. Não descansaremos até que a democracia seja reestabelecida.

Lutaremos até o fim desta farsa, não temos nada a temer.

Pátria Livre, Venceremos!

Foto: NINJA



No artigo

x