Andrade Gutierrez pode ter repassado R$ 231 milhões para obras suspeitas e de fachada

De acordo com investigações da Lava Jato, a segunda maior empreiteira do país pode ter utilizado esquema de pagamento de propinas alcançando ao menos três obras do governo de São Paulo Por Redação...

952 0

De acordo com investigações da Lava Jato, a segunda maior empreiteira do país pode ter utilizado esquema de pagamento de propinas alcançando ao menos três obras do governo de São Paulo

Por Redação

Segundo informações do blog de Fausto Macedo, a construtora Andrade Gutierrez poderia ter utilizado de um esquema de pagamento de propinas para diversas instâncias governamentais totalizando R$ 231 milhões no período entre 2004 e 2014, indo muito além da Petrobrás.

Aproximadamente R$ 125,8 milhões teriam como destino a Legend Engenheiros Associados, que seria uma das empresas de fachada ligadas a Adir Assad, um dos alvos da investigação que seria responsável por operar uma rede de lavagem de dinheiro.

Entre as obras que estariam envolvidas estariam Belo Monte, a BRT Transcarioca. Os consórcios dos quais a empresa participa em São Paulo como aqueles relacionados às obras da Linha Verde do Metrô, do complexo viário Jacu-Pêssego e do Rodoanel Mario Covas teriam pago entre março de 2008 e setembro de 2010 R$ 45 milhões para a Legend.



No artigo

x