Investigado da máfia da merenda ganha novo cargo no governo Alckmin

Fernando Padula Novaes, ex-chefe de gabinete da Secretaria da Educação de São Paulo, foi citado como "nosso homem" por suposto operador do esquema; ele assume agora como coordenador do Arquivo Público do estado.

1908 0

Fernando Padula Novaes, ex-chefe de gabinete da Secretaria da Educação de São Paulo, foi citado como “nosso homem” por suposto operador do esquema; ele assume agora como coordenador do Arquivo Público do estado

Por Redação

O ex-chefe de gabinete da Secretaria da Educação de São Paulo, Fernando Padula Novaes, foi nomeado pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) para assumir o cargo de coordenador do Arquivo Público do estado. Ele é investigado pela operação Alba Branca por possível envolvimento com esquema de superfaturamento na venda de alimentos para a merenda escolar. O decreto de nomeação foi publicado no Diário Oficial de São Paulo na última quinta-feira (21).

Segundo foi apurado em grampos da operação, Padula era chamado de “nosso homem” por Luiz Roberto dos Santos, o “Moita”, ex-chefe da Casa Civil de Alckmin e apontado como operador das fraudes. Em fevereiro, o novo coordenador do Arquivo Público teve os sigilos bancário e fiscal quebrados pelo desembargador Sérgio Rui da Fonseca, a pedido da Procuradoria-Geral de Justiça. A mesma medida foi aplicada a Moita e ao deputado Fernando Capez (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa.

Foto de capa: Divulgação



No artigo

x