Imagem histórica: Mulher negra enfrenta mais de 300 neonazistas sozinha

Na Suécia, Tess Asplund cerrou os punhos em sinal de resistência diante de uma marcha de centenas de neonazistas. Foto viralizou no país e na Europa e já é considerada histórica Por Redação...

5511 1

Na Suécia, Tess Asplund cerrou os punhos em sinal de resistência diante de uma marcha de centenas de neonazistas. Foto viralizou no país e na Europa e já é considerada histórica

Por Redação

Nas galerias das fotos mais marcantes da história moderna, a registrada pelo fotógrafo David Lagerlöf no último domingo (1), na Suécia, certamente já tem um lugar reservado. A imagem é icônica: uma mulher negra, de punho cerrado, enfrenta uma marcha com mais de 300 neonazistas.

O caso aconteceu durante uma manifestação do Movimento da Resistência Nórdica, na cidade de Borlänge, e a mulher em questão é Tess Asplund, de 42 anos.

“Foi um impulso. Eu estava tão zangada, tive de sair para a rua, Só pensava: nem pensar, eles não podem marchar aqui. Nenhum nazista vai marchar aqui, não está correto”, revelou ao jornal britânico The Guardian a mulher que compõe uma minoria negra do país europeu.

A imagem, que viralizou na Suécia e em diversos outros países, já está sendo comparada, por muitos, com uma fotografia famosa de 1985, de Hans Runesson, que retrata uma mulher batendo com a bolsa em um skinhead do partido neonazista Nortic Reich.

Reprodução
Reprodução



No artigo

1 comment

  1. Eduardo Santana Responder

    Não, definitivamente, não, a toda e qualquer espécie de preconceito, de fundamentalismo, de fanatismo, de irracionalidade…


x