Ex-diretor da Saúde rebate ministro: “Está desinformado. O cidadão pode ter mais de um número de cartão SUS, não é fraude”

O sistema foi implantado pelo governo Dilma e qualquer brasileiro pode abrir o seu de forma rápida, desburocratizada, pelo celular. É só baixar o aplicativo Cartão SUS digital Por Conceição Lemes, do Viomundo...

897 0

O sistema foi implantado pelo governo Dilma e qualquer brasileiro pode abrir o seu de forma rápida, desburocratizada, pelo celular. É só baixar o aplicativo Cartão SUS digital

Por Conceição Lemes, do Viomundo

Na entrevista à Folha de S. Paulo, publicada nessa terça-feira, 17 de maio, o ministro da Saúde do governo golpista, o deputado federal licenciado Ricardo Barros (PP-PR), foi questionado sobre a implantação do cartão SUS em todo o país.

Resposta de Barros:

O cartão SUS existe, mas há 300 milhões de cartões. Ele está replicado para muita gente, mas tem gente com mais de um cartão, com cartão fraudado.

O médico Giliate Coelho Neto, ex-diretor do Departamento de Informática do SUS (DataSUS), rebate a suspeita: “O ministro está desinformado. O cidadão pode ter mais de um número de cartão, isso não é fraude”.

Os vários cartões ainda são consequência do modelo antigo de geração de números.

Cada unidade de saúde, sem se comunicar com a base de dados do Ministério da Saúde, ia criando os seus cartões.

Porém, desde 2014, esse é um problema superado. Com a introdução de uma nova tecnologia, todos os números foram agregados em um só. “Hoje, para se criar novos números, é preciso estar conectado com a base nacional”, explica. “Daí não haver mais a possibilidade de vários cartões.”

TODO BRASILEIRO PODE TER O CARTÃO SUS

Para quem ainda não conhece, esse cartão é a identificação única do cidadão no SUS. É disponibilizado até para quem não tem ou não sabe o seu CPF. Por exemplo, recém-nascidos, moradores de rua, estrangeiros, entre outras pessoas.

O cartão SUS:

1) Facilita o acesso do cidadão quando procura o sistema público de saúde.

2) Permite ao atendente localizar o cadastro do paciente com mais facilidade, agilizando o atendimento.

3) Possibilita ao cidadão acompanhar o seu histórico de internações e exames no SUS.

4) Armazena informações sobre a saúde do paciente. Por exemplo, alergias, medicamentos em uso, resultados de exames e avaliações médicas.  Esses dados podem auxiliar os profissionais de saúde durante o atendimento, principalmente nos casos de urgência.

Segundo Giliate Neto, o Cartão SUS já está implantado pelo governo federal e qualquer brasileiro pode abrir o seu de forma rápida e desburocratizada pelo celular. É só baixar o aplicativo Cartão SUS digital – está disponível para Android e IPhone — e fazer o seu cadastro.

Mais de 20 sistemas nacionais de informação do Ministério da Saúde já estão conectados com o Cartão SUS, entre os quais, Farmácia Popular e e-SUS, que é o prontuário eletrônico.

– E se a pessoa tiver vários cartões, não há risco mesmo de fraude? – alguns leitores talvez insistam.

“Não importa se o cidadão tem um ou vinte números, pois o sistema atual do Cartão SUS agrega, em tempo real, todas essas informações e as vincula a um único número master”, atenta Giliate Neto. Master é o número principal, primário, que agrega todos os outros.

“Portanto, nessa questão não há risco de fraude”, reforça o ex-diretor do DataSUS.

Foto de capa: Agência Brasil



No artigo

x