Alexandre Frota, agora, quer reunião com ministro da Cultura

Depois de ser recebido pelo ministro interino da Educação, Mendonça Filho, o ex-ator pornô e estrela de reality shows, Alexandre Frota, quer se encontDepois de ser recebido pelo ministro interino da Educação, Mendonça Filho, o ex-ator pornô e estrela de reality shows, Alexandre Frota,...

5179 0

Ator pretende se encontrar também com outros membros do governo Temer

Por Beatriz Sanz, com informações da Folha de S. Paulo

frota
Reprodução/ Instagram

Depois de ser recebido pelo ministro interino da Educação, Mendonça Filho, o ex-ator pornô e estrela de reality shows, Alexandre Frota, quer se encontrar com o ministro da Cultura, Marcelo Calero.

Em entrevista a Mônica Bergamo, da Folha, Frota disse que Calero “vai ter que me receber porque recebeu a esquerda. Ele recebeu a [produtora] Paula Lavigne em um jantarzinho na casa dele quando ele ainda não tinha assumido. Agora ele tem que abrir a agenda para os artistas e ativistas de direita. Precisa ouvir o nosso lado”.

Mônica entrevistou o ator pelo WhatsApp e perguntou também sobre a reunião com o ministro da Educação. A reunião gerou repercussão negativa na internet, principalmente, porque o ator já confessou ao vivo na TV ter estuprado uma mulher.

“Depois as pessoas estavam me atacando, achando engraçado… O que eles não aceitam é que eu odeio o PT. Eu fui falar com o ministro que eu não aceito doutrinação ideológica, chega dessa doutrinação marxista, chega de Paulo Freire. Pornografia é o que o Lula fez com o Brasil. Eu só fodi nos filmes, o Lula fodeu o Brasil”, disse.

Segundo o ator o ministro o ouviu e fez considerações. “Ele ainda brincou comigo: ‘Olha Frota, sou bom de briga também!'”.

Frota tentou se reunir com o atual ministro da Cultura, Marcelo Callero, ainda na quarta-feira (25), porém ele afirmou que não possuía espaço na agenda para recebê-lo.

“Eu não vejo erro em sentar com o ministro da Justiça, por exemplo, e pedir que ele olhe mais pelas polícias do Brasil, que andam muito sucateadas. E que imponha um projeto de tolerância zero”, finalizou Frota.

 

 



No artigo

x